O livro já é de 1987, chama-se «A Arte do Negócio» e é assinado pelo presidente dos Estados Unidos. Ora, uma publicação que circula no Facebook garante que é numa das páginas do livro que Donald Trump garante que «ser ateu deu-me vantagem em cada negócio. Os cristãos são muito moralistas para fazer negócios».

É fácil calcular que a citação tem incendiado as redes sociais, num país onde a religião tem um papel muito importante na vida das pessoas, neste caso, sobretudo, entre aqueles que professam o cristianismo. Talvez o fogo se tenha propagado desta maneira sido pelo facto de não ser completamente improvável que o magnata americano tenha feito uma afirmação deste género, isto caso se tenha em conta a quantidade interminável de declarações polémicas feitas pelo republicano.

Porém, o site de verificação de factos Politifact garante que a citação é absolutamente falsa, é que, em várias pesquisas por palavras-chave no livro, não é possível encontrar qualquer referência àquela ideia, nem a outras semelhantes, uma vez que, ao longo das 372 páginas, não existem termos que remetam para a religião.

Ainda assim, no meme que tem circulado no Facebook, que junta à citação falsa uma imagem de Donald Trump, no fundo, a capa do livro, surge outra frase, cuja autoria é apontada ao jornal New York Times: «Trump faz acreditar, por um momento, de novo, no sonho americano». Estas palavras são verdadeiras, e foram escritas por Christopher Lehmann-Haupt, numa crítica publicada a 7 de dezembro de 1987.

Trump afirmou que consegue liderar os Estados Unidos sem ter de recorrer aos serviços secretos?
créditos: Poligrafo

Esta não é a primeira vez que Donald Trump é apontado como ateu. Durante a campanha para as eleições presidenciais de 2016 também surgiram memes que garantiam que o magnata tinha dito, em 1989, num programa de televisão, que não acreditava na existência de deus. Na verdade, Trump nem marcou presença no «Phil Donahue Show», a imagem era, na verdade, da sua participação no programa de Oprah Winfrey, onde nunca fez nenhuma referência ao facto de ser ateu.

 Avaliação do Polígrafo:

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network