O primeiro jornal português
de Fact-Checking

Debates Europeias. Catarina Martins: “Entre 2011 e 2023 saíram do país 1.100.000 pessoas e entraram 600 mil”

Política
O que está em causa?
No debate de hoje transmitido em quatro rádios, questionada sobre se "deve haver limites para o número de imigrantes em Portugal", a candidata do Bloco de Esquerda apontou para um balanço negativo do saldo migratório nos últimos 12 anos, quando terão saído do país mais do dobro das pessoas que entraram. Verificação de factos.
© Agência Lusa / António Pedro Santos

A pergunta era sobre se deveria ser estabelecido um limite para “o número de imigrantes em Portugal” e foi colocada aos oito candidatos às eleições para o Parlamento Europeu que participaram no debate desta manhã, 3 de junho, que foi transmitido pelas rádios Antena 1, Renascença, TSF e Observador. Quando chegou a vez de Catarina Martins, ex-líder e cabeça-de-lista do Bloco de Esquerda, assinalou desde logo que essa “é a forma errada de colocar a questão em Portugal”.

Como assim? “O problema em Portugal é que entre 2011 e 2023 saíram do país 1.100.000 pessoas e entraram 600 mil“, sublinhou Martins, concluindo depois que “se calhar nós precisávamos mais de refletir sobre os salários que temos de pagar para as pessoas poderem cá ficar”.

Os números indicados têm fundamento?

De acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) compilados na Pordata, entre 2011 e 2022 (ainda não há dados referentes a 2023) registou-se um total de 611.331 imigrantes permanentes.

Neste indicador a tendência tem sido de crescimento acentuado, sobretudo a partir de 2019 quando se aproximou da fasquia de 100 mil por ano, tendo chegado a um ponto máximo de 117.843 imigrantes permanentes em 2022.

Quanto às saídas do país, no mesmo período de tempo (entre 2011 e 2022) registou-se um total de 451.455 emigrantes permanentes.

Neste indicador a tendência tem sido de estabilização após um incremento significativo no período de intervenção da “Troika” (2011-2014) em Portugal.

Ou seja, Martins acertou no número de entradas, mas não no número de saídas. Contudo, poderia estar a referir-se à soma dos números de emigrantes permanentes e temporários. Nesse âmbito registou-se um total de 1.129.236 indivíduos, próximo do evocado pela candidata.

Classificamos assim a alegação como verdadeira, embora Martins não tenha especificado que se referia à soma de emigrantes permanentes e temporários.

_________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Em destaque