"Ouvimos agora aqui que há um problema demográfico no país. É verdade. Mas o Porto é dos maiores municípios do país que mais habitantes perdeu em percentagem da população nos últimos dez anos. O Porto tem uma percentagem de envelhecimento da população superior à média nacional, e isso acontece porque não conseguimos captar jovens e jovens casais que possam ter filhos na cidade", afirmou o candidato pelo Partido Socialista, durante o debate que reuniu os candidatos à Câmara Municipal do Porto (CMP) na passada terça-feira.

Será verdade?

O Polígrafo consultou os dados relativos a 2020 por município do Instituto Nacional de Estatística (INE) e verifica-se que é Oleiros que conta com um maior índice de envelhecimento a nível nacional (731,5%), seguido de Penamacor (641,2%), Vila Velha de Rodão (627,8%), Alcoutim (616,9%), Vinhais (613,6%), Almeida (609,2%) e Pampilhosa da Serra (527%).

O município do Porto tem um índice de envelhecimento de 217%, seguido de Tábua (216,6%), Grândola (216,1%), Pombal (215,7%), Redondo (213,7%) e Vila Nova da Barquinha (211,9%). Isto significa que por cada 100 jovens, o Porto conta com cerca de 2,2 idosos. Se compararmos com a média nacional, Tiago Barbosa tem razão. No ano de 2020, o país contava com um índice de envelhecimento de 165,1%, bastante inferior àquele registado no Porto (217%).

Quanto às NUTS II (Nomenclatura das Unidades Territoriais para Fins Estatísticos), correspondentes a cinco regiões no Continente e às regiões autónomas dos Açores e da Madeira, é a região do Alentejo (207,5%) que conta com um maior envelhecimento da população, seguida do Centro (205,2%), Norte (168,8%), Algarve (147,9%), Área Metropolitana de Lisboa (140,1%), Região Autónoma da Madeira (132,9%) e Região Autónoma dos Açores (99,3%).

________________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network