Para o deputado único do Livre, esta tarde na SIC Notícias em debate frente a Mariana Mortágua, a receita dos impostos das suas medidas para a habitação deverá resultar num fundo de emergência que permita, entre outras coisas, fixar os jovens em Portugal.

Rui Tavares admitiu que hoje “os jovens saem de Portugal”, mas destacou que “saíam bem mais no tempo da troika", algo que  "a direita não diz”. Confirma-se?

Sim. De acordo com os dados mais recentes da Pordata, em 2022 saíram de Portugal 71.717 indivíduos, dos quais 33.538 na faixa etária até aos 29 anos de idade. Mesmo que este valor tenha aumentado, a verdade é que durante o período de assistência financeira da troika (2011-2014), o nível de emigração foi sempre mais elevado, variando entre um mínimo de 100.978 pessoas em 2011 e um máximo de 134.624 pessoas em 2014. No mesmo período, o nível de emigração na faixa etária até aos 29 anos de idade foi sempre mais elevado. Em 2012, por exemplo, registou-se um total de 56.962 emigrantes jovens.

Mesmo se retirarmos da equação os menores de 19 anos, a emigração jovem continua a ser superior no período de assistência financeira, ou seja, entre 2011 e 2014.

__________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.