Para o Iniciativa Liberal, uma das estratégias-chave para que os jovens portugueses queiram permanecer no país passa por uma forte aposta na área da saúde. Quem o diz é Rui Rocha, em debate transmitido, esta tarde, na SIC Notícias, durante o qual manifestou a ambição do partido de existir “médico de família garantido para crianças até aos nove anos”.

Uma medida que considera importante visto que, “hoje em dia,  existem 145 mil crianças em Portugal que não têm médico de família”. E vaticinou, dizendo que “se o Serviço Nacional de Saúde (SNS) tem essa capacidade, resolve-se. Se não tem, contratamos com privados”.

Mas será que se confirma o valor avançado por Rui Rocha?

Ao Polígrafo, fonte oficial do Iniciativa Liberal apontou que foram considerados dados do Registo Nacional de Utentes (RNU), referentes a dezembro de 2023 (os mais recentes), partilhados no site oficial do Serviço Nacional de Saúde (SNS) – mais concretamente, no “Bilhete de Identidade dos Cuidados de Saúde Primários”. E, além do mais, que apenas foram contabilizadas as crianças “até aos nove anos de idade” – ou seja, aquelas que seriam abrangidas pela proposta apresentada segundos antes pelo dirigente do partido.

Dados exibidos na plataforma citada mostram que existem 6.466 rapazes e 6.249 raparigas com idade inferior a um ano sem médico de família atribuído. Na faixa etária seguinte (um a quatro anos), o número subia para os 28.712 e 27.257, respetivamente. Já dos cinco aos nove anos, existem 39.100 indivíduos do sexo masculino e 37.427 do sexo feminino nestas condições – sem se contabilizar, aqui, as crianças “sem médico por opção”.

Contas feitas, são, no total, 145.211 crianças sem médico de família, precisamente como apontou Rocha.

_____________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.