O primeiro jornal português
de Fact-Checking

DEBATES 2024. Luís Montenegro: Governo do PS “bateu todos os anos o recorde em termos de carga fiscal”

Política
O que está em causa?
No debate desta noite contra Pedro Nuno Santos, ao criticar a política fiscal do PS que consiste exclusivamente em "arrecadar mais receita", Luís Montenegro sublinhou que o Governo do PS "bateu todos os anos o recorde em termos de carga fiscal". Confirma-se?

De acordo com o mais recente boletim de “Estatísticas das Receitas Fiscais” (pode consultar aqui), divulgado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) no dia 13 de abril, “em 2022, a carga fiscal aumentou 14,9% em termos nominais, atingindo 87,1 mil milhões de euros, o que correspondeu a 36,4% do PIB (35,3% no ano anterior).

A carga fiscal em 2020, ao nível de 35,3% do PIB, já tinha sido a mais elevada de sempre (em proporção do PIB) nos registos do INE. Em 2021 voltou a bater-se o recorde, atingindo então 35,3% do PIB. E em 2022 foi alcançado um novo ponto máximo de 36,4% do PIB.

No entanto, o facto é que António Costa tomou posse como Primeiro-Ministro no dia 26 de novembro de 2015 e, no final desse ano, a carga fiscal ascendeu a 34,4% do PIB. Ora, logo no primeiro ano integral de governação de Costa, em 2016, a carga fiscal baixou para 34,1% do PIB e manteve-se exatamente nesse nível em 2017.

Em 2018 aumentou para 34,7%, mas em 2019 voltou a diminuir para 34,5% do PIB. Desde então tem vindo sempre a subir.

Como Montenegro se referiu a “todos os anos”, aplicamos o selo de “Falso“.

Porque não é verdade que se tenha registado a carga fiscal mais elevada de sempre em todos os últimos oito anos de governação do PS. Em alguns desses anos até se registaram descidas da carga fiscal.

_______________________________

Avaliação do Polígrafo:

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Em destaque