“Para conseguirmos reforçar o investimento é preciso, antes de mais, reforçar a poupança. Sem poupança nacional teremos de recorrer à poupança externa, ou seja, teremos de endividar ainda mais o país”, declarou Rui Rio, esta sexta-feira, durante o debate do Orçamento do Estado para 2022.

O líder do PSD assegurou ainda que, “por altura do 25 de abril, a taxa de poupança representava cerca de 24% do rendimento disponível”. Por outro lado, acrescentou, esta taxa “hoje representa cerca de 7%”.

Confirma-se?

Embora acerte ao dizer que a taxa de poupança das famílias em 1974 era de cerca de 24% (tal como se pode ver neste relatório do Banco de Portugal), o líder do PSD erra ao afirmar que a mesma taxa se situa agora nos 7%. No entanto, o gabinete de comunicação de Rui Rio garante ao Polígrafo que o social-democrata se referia ao padrão registado nos anos anteriores, já que os anos de 2020 e 2021 terão sido uma “exceção” decorrente da pandemia.

Por partes: os dados mais recentes divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) relativamente ao 4.º trimestre de 2021 mostram que “a taxa de poupança das Famílias atingiu 10,9% do Rendimento Disponível Bruto (RDB), o que correspondeu a uma redução de 0,8 pontos percentuais (p.p.) relativamente ao resultado do trimestre anterior”. Esta percentagem é 3,9 pontos percentuais mais elevada do que a mencionada por Rio.

No mesmo sentido, se recuarmos até 2020 percebemos que nesse ano foi registada uma taxa de poupança das famílias de 12,6%, ou seja, mais  5,6 pontos percentuais do que os 7% referidos pelo social-democrata. Para encontrar uma taxa de poupança das famílias na ordem da percentagem referida pelo líder do PSD é preciso recuar a 2019, quando esta taxa se situou nos 7,2%.

Questionado pelo Polígrafo, o gabinete de comunicação de Rui Rio esclarece que o social-democrata não terá considerado na sua declaração os anos de 2020 e 2021, porque foram “uma exceção” ao padrão registado nos anos anteriores, devido à situação pandémica. 

A mesma fonte oficial adianta ao Polígrafo que, na perspetiva do líder do partido, tendo em conta que a fase mais aguda da pandemia já terá passado, a taxa de poupança das famílias estará agora novamente próxima dos 7%. 

Ora, tendo em conta, por um lado, que Rui Rio afirmou expressamente que os números que revelou se referem ao dia de “hoje” e, por outro, que os mesmos resultam de uma estimativa sem sustentação nos dados oficiais que são conhecidos, o Polígrafo SIC classifica como falsa a afirmação do líder do PSD.

______________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Falso
International Fact-Checking Network