"O costume racista entranhado na sociedade portuguesa - O cafézinho. Até quando?" Eis o título do suposto artigo de opinião, assinado por "Leice Neusa Netto", que teria sido publicado a 8 de setembro de 2022 no jornal "Público".

A imagem do artigo que está a ser difundida nas redes sociais parece ser credível, na medida em que exibe o logótipo do jornal "Público" e uma linha gráfica replicada a partir do site desse mesmo jornal. Mas na realidade não passa de uma falsificação.

"O costume de beber o cafézinho, seja de manhã ou à tarde, surge com a importação massiva de grão de café das antigas colónias, sendo que apenas os portugueses o bebiam, enquanto que os colonizados, subjugados, apenas o cultivavam", lê-se no destaque.

Uma pesquisa na página do "Público" pelo título da crónica não apresenta quaisquer resultados. O mesmo acontece com o nome da autora. Além disso, através da ferramenta de análise "TinEye", apuramos que a imagem da cronista é afinal uma fotografia de arquivo, publicada em vários sites desde 2019.

Não restam dúvidas de que se trata de uma crónica falsa, divulgada através de uma imagem manipulada ou adulterada.

Contactado pelo Polígrafo, Amílcar Correia, diretor-adjunto do "Público", garante que o jornal "não tem nada a ver com a situação" e que tem sido "alvo frequente deste tipo de falsidades que só pretendem criar confusão na opinião pública".

"Sempre que podemos, tentamos identificar os autores, mas isso é praticamente impossível", garante o responsável do órgão de comunicação social, que alerta para as dificuldades em agir judicialmente contra este tipo de conteúdos falsos.

______________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Pimenta na Língua
International Fact-Checking Network