"O jardim zológico de Detroit começou a dar vacinas contra a Covid-19 aos animais", pode ler-se numa das múltiplas mensagens partilhadas no Twitter e datada de 2 de setembro

Mas será verdade?

Sim. Numa nota à imprensa, publicada no dia 30 de agosto e disponível na página oficial do Jardim Zoológico de Detrot, informa-se que "a Detroit Zoological Society (DZS) começou a vacinar animais que se acredita serem os mais suscetíveis à Covid-19. A utilização da vacina, desenvolvida exclusivamente para animais pela farmacêutica veterinária Zoetis, foi autorizada pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos".

"Os animais recebem outras vacinas. Muitos dos mamíferos são treinados para se apresentarem à nossa equipa para procedimentos médicos menores, incluindo vacinas. Estamos gratos e aliviados por esta vacina especial agora disponível para proteger contra a Covid-19" afirmou Scott Carter, diretor de ciências biológicas da DZS.

De facto, e como explica o jornal "Snopes", desde o início da pandemia que os animais nos jardins zoológicos têm sido infetados com o novo coronavírus, apesar de não ser comum. Segundo o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos, os humanos podem transmitir o vírus aos animais se estiverem em contacto próximo. Por exemplo, tigres e leões foram infetados em abril de 2020 no Jardim Zoológico de Bronx e vários gorilas do San Diego Zoo Safari Park testaram também positivo para o vírus.

"Assim como vacinamos cães contra coisas como parvovírus, esgana ou raiva, este procedimento é necessário para proteger os animais no jardim zoológico", destacou Ann Duncan, diretora da saúde animal da DZS.

A vacina que está a ser administrada aos animais funciona de forma idêntica à vacina Novavax para humanos: inocula-se um antígeno que faz com que o sistema imunitário lute contra o SARS-CoV-2 após a infeção.

__________________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network