“Esta coisa chamada Covid-19 aparentemente não foi descoberta em 2020, no ano eleitoral de Trump. O que acha da data neste rótulo que diz claramente 2018. Talvez os verificadores de factos possam meter o seu nariz fanático e ‘explicar a data’”, afirma-se numa publicação em inglês, partilhada no dia 25 de julho.

Também no Twitter a mesma informação tem sido partilhada e sempre com uma imagem de uma embalagem da vacina Astrazeneca — uma das vacinas aprovadas no combate à Covid-19 — com uma seta por cima a apontar para a data: 15/07/2018.

Como se justifica a data na imagem?

De acordo com a agência Reuters, a imagem original da embalagem foi partilhada no final de 2020, mas ressurgiu em julho, desta vez com uma alegada data de fabrico colocada na lateral.

No entanto, fonte oficial da AstraZeneca confirmou à Reuters e à Agence France-Presse (AFP) que a empresa não criou embalagens para a sua vacina Covid-19 em 2018. A AstraZeneca também apontou que a sua vacina não foi aprovada pela Agência Reguladora dos Medicamentos e Produtos de Saúde do Reino Unido (MHRA) até dezembro de 2020.

Um especialista em manipulação de imagem disse à Reuters que a fotografia em questão parece ter sido alterada digitalmente. “A data na foto da embalagem da vacina AstraZeneca tem uma cor diferente do resto das fontes. Logo, esta parte da embalagem parece bastante antinatural”, afirmou Thorsten Beck, investigador do Centro Avançado de Dados e Texto Humboldt-Elsevier, em Berlim.

  • Existem oito vacinas contra a Covid-19 aprovadas e nenhuma contra o HIV?

    Em menos de um ano de pandemia, foram desenvolvidas várias vacinas que mostraram ser eficazes na produção de anticorpos que combatem o novo coronavírus, responsável pela doença Covid-19. No entanto, no caso da SIDA - uma doença de origem viral que já é conhecida há várias décadas - ainda não foi desenvolvida nenhuma vacina. Porquê?

“A sequência numérica é também impressa num ângulo ligeiramente diferente em relação à dobra da embalagem, o que também levanta dúvidas. Estes pormenores podem ser interpretados como suspeitas iniciais de manipulação de imagem. Uma comparação da fonte utilizada sugere também que a data foi posteriormente montada na imagem”, concluiu. Um inquérito feito ao fabricante pela Reuters revelou ainda que a informação da data de validade da embalagem (marcada como 'EXP') está presente na embalagem, mas a data de produção não.

Em suma, a imagem foi manipulada com o intuito de espalhar desinformação sobre o novo coronavírus e as vacinas contra a Covid-19.

___________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebook, este conteúdo é:

Adulterado: conteúdos de imagem, áudio ou vídeo que tenham sido editados ou sintetizados para além dos ajustes de clareza ou qualidade de formas que podem induzir as pessoas em erro; esta definição inclui emendas, mas não excertos dos conteúdos multimédia ou a apresentação de conteúdos multimédia fora do contexto; ao abrigo dos nossos Padrões da Comunidade, também removemos determinados vídeos manipulados produzidos por inteligência artificial ou aprendizagem automática e que provavelmente induziriam uma pessoa comum a acreditar que o interveniente do vídeo proferiu palavras que realmente não disse.

Na escala de avaliação do Polígrafo, este conteúdo é:

Assina a Pinóquio

Fica a par de todos os fact-checks com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Recebe os nossos alertas

Subscreve as notificações do Polígrafo e recebe todos os nossos fact-checks no momento!

Em nome da verdade

Segue o Polígrafo nas redes sociais. Pesquisa #jornalpoligrafo para encontrares as nossas publicações.
Manipulado
International Fact-Checking Network