"Jorge Jesus acaba de dizer que perdeu um amigo em Portugal devido ao coronavírus. Mas oficialmente ainda não morreu ninguém. Situação estranha a ser rectificada ou comprovada nas próximas horas", podia ler-se na mensagem partilhada no Twitter.

"Sou português, sei o que se está a passar em Portugal... Já perdi um amigo em Portugal, hoje estou a perceber o que é isto, é preciso começarmos a pensar aqui. Isto mexeu com a equipa sentimentalmente, acho que isto vai ter de parar", ouve-se na entrevista dada pelo treinador do Flamengo, clube brasileiro de futebol há dois dias.

Nesse mesmo dia 14, o jornal "Observador", contactou o advogado de Jorge Jesus, que afirmou que tudo não passou de um mal-entendido. Segundo Luís Miguel Henriques, Jesus teria recebido a informação de que um antigo colega, Veríssimo (ex-massagista do Estrela da Amadora) estaria infetado com Covid-19. O treinador interpretou mal a mensagem. Veríssimo, ainda que "em estado grave no hospital" e com problemas pulmonares crónicos, está vivo.

Pouco depois, Jorge Jesus publicava nas stories do Instagram a seguinte nota de esclarecimento: "Hoje foi um dia muito triste para mim, obtive uma informação desencontrada sobre a morte de um amigo querido. Na verdade, a informação correta é a de que ele está em estado grave no hospital. Lamento muito pelas vítimas dessa tragédia mundial e me solidarizo com as famílias das vítimas e peço a Deus pela cura dele e de todos que estejam atingidos por esta pandemia. Estejamos todos unidos em oração neste momento".

Dois dias depois surge a notícia de que Mário Veríssimo sucumbiu ao novo coronavírus.

Avaliação do Polígrafo:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network