Além da suposta imagem da sessão solene comemorativa do 46º aniversário da revolução de 25 de abril de 1974, na Assembleia da República, realizada no dia 25 de abril de 2020, quando ainda estava em vigor o "Estado de Emergência", o autor da publicação exibe também imagens da manifestação da CGTP no dia 1 de maio, em Lisboa, dos mais recentes protestos anti-racismo e de uma notícia informando que "PCP mantém festa do Avante e pede calma às 'almas mais inquietas'".

Baseando-se no aparente desrespeito pelas regras de distanciamento físico na cerimónia do 25 de abril no Parlamento, com os deputados, governantes e convidados muito próximos uns dos outros, quase amontoados, o autor da publicação questiona: "Então digam lá com que fundamentos proibiram os Santos populares?"

A imagem em destaque na publicação é verdadeira?

De facto, a imagem em destaque não foi captada no dia 25 de abril de 2020. Basta atentar na tribuna ocupada pelos membros do Governo, onde ainda estão presentes a então ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa - que se demitiu em outubro de 2017 -, ou o então ministro da Defesa Nacional, José Azeredo Lopes - que se demitiu em outubro de 2018. Ou seja, desde há 2/3 anos que já não são membros do Governo.

© Agência Lusa / Tiago Petinga

Apesar da pandemia de Covid-19, a sessão solene comemorativa do 25 de abril não deixou de se realizar na Assembleia da República, mas em versão reduzida: apenas 46 deputados, 16 convidados e quatro membros do Governo.

Ao contrário do que se sugere com a exibição da imagem mais antiga, os participantes na cerimónia deste ano cumpriram as regras de distanciamento físico. Há várias imagens captadas por fotojornalistas - além de reportagens televisivas - que comprovam esse facto.

Importa porém salientar que não utilizaram máscaras, com a excepção de alguns deputados, opção que na altura foi validada pela Diretora-Geral da Saúde, Graça Freitas. Mas esse detalhe nem sequer é evocado na publicação sob análise que está a reproduzir desinformação através de uma imagem antiga, exibida como se fosse da cerimónia mais recente, em 2020.

_______________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebookeste conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Falso" ou "Maioritariamente Falso" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafoeste conteúdo é:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network