"Já ouvi isto tantas vezes: a fruta é saudável, posso comer quantas peças quiser! Talvez não seja bem assim… Verdade que o tipo de açúcar na fruta (a frutose) não é dos mais prejudiciais, mas ainda assim é açúcar. E tal como todos os outros alimentos, deve-se comer com moderação e preferencialmente, juntando outro alimento rico em proteína e fibra, de modo a tornar a absorção do açúcar mais lenta. Por isso cuidado... A fruta não deve ser ingerida sem restrições, ela também engorda", pode ler-se na mensagem partilhada no Facebook, com uma imagem em que se reforça a mesma ideia: "Comer cinco peças de fruta por dia não é parte de uma alimentação equilibrada".

É comum associar-se dietas ricas em fruta a vários benefícios para a saúde, inclusive a diminuição do risco de várias doenças. Ainda assim, existe uma larga preocupação no que diz respeito ao teor de açúcar (frutose) que cada peça de fruta pode conter, sendo que há quem chegue a considerar prejudicial o consumo de cinco porções diárias.

Em declarações ao Polígrafo, a nutricionista Patrícia Cunha garante que as peças de fruta fazem parte de uma dieta saudável e equilibrada. "Estes alimentos são fontes importantes de uma ampla gama de vitaminas e minerais, assim como de fibras, água e compostos bioativos que exercem um papel vital para o adequado funcionamento do organismo", explica.

Quanto à diminuição do risco de doenças, Patrícia Cunha indica que "a evidência científica tem mostrado que uma dieta rica em frutas e vegetais diminui o risco de problemas graves de saúde, tais como doenças cardiovasculares e cancro". 

De facto, uma meta-análise de 2014 publicada no The BMJ (ou British Medical Journal), com mais de 800 mil participantes, fornece evidências de que um maior consumo de frutas e vegetais está associado a um menor risco de mortalidade por todas as causas, particularmente mortalidade cardiovascular.

A nutricionista enfatiza a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), adotada também pela DGS, no sentido do consumo de mais de 400g de fruta e vegetais por dia, como pode de resto ler-se na página da organização: "Como parte de uma dieta saudável com baixo teor de gordura, açúcar e sódio, a OMS sugere consumir mais de 400 gramas de fruta e vegetais por dia, para melhorar a saúde geral e reduzir o risco de certas doenças não transmissíveis". 

Se o objetivo é obter o máximo dos benefícios, Patrícia Cunha recomenda o consumo de "fruta e vegetais de diferentes variedades e cores, com vista a obter o aporte dos vários nutrientes necessários".

“A campanha ‘5 a day’ surgiu para enfatizar a importância deste consumo de cinco porções de fruta e vegetais de 80g, o que corresponde, no caso da fruta, a uma banana ou sete morangos e, no caso dos vegetais, a um tomate médio ou quatro colheres de sopa cheias de espinafres", explica a nutricionista.

Por fim, a roda dos alimentos mediterrânica da DGS, atualizada em 2020, recomenda o consumo de três a cinco porções diárias de fruta, em que três dizem respeito a uma criança entre um e três anos de idade, quatro à população em geral e cinco a "rapazes adolescentes e homens ativos". Pelo que é falso que o consumo de cinco peças de fruta por dia não faça parte de uma dieta equilibrada, embora se deva ter sempre em conta o peso da fruta que estamos a consumir.

__________________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebookeste conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Falso" ou "Maioritariamente Falso" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafoeste conteúdo é:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Falso
International Fact-Checking Network