A saída de Clint Eastwood de Hollywood já tinha sido anunciada em março de 2018 quando o site The NY Evening News afirmou que o conceituado ator pretendia abandonar aquela indústria por se tratar de um sítio cheio de “traidores e pedófilos”. Esta informação foi partilhada várias vezes e, recentemente, voltou a ganhar força nas redes sociais.

“Hollywood é um sítio de traidores e pedófilos, esta manhã decidi deixar este sítio horrível e lutar contra esses traidores com reais patriotas americanos e com o presidente Trump”, escreveu o site, adiantando que estas palavras do ator e realizador tinham sido proferidas no Festival de Cannes, durante a celebração do 25º aniversário do seu filme ‘Unforgiven’.

hollywood
créditos: Pixabay

No entanto, esta declaração é falsa, uma vez que o ator nunca revelou que pretendia deixar Hollywood. Segundo a plataforma de fact-checking Politifact, a alegada declaração de Eastwood terá sido fabricada pelo site The NY Evening News – que acabou por apagar a publicação. A plataforma adianta ainda que este site não é fidedigno e que publica várias fake news.

Além disso, as datas do aniversário do filme e da publicação da notícia não coincidem: as declarações feitas por Clint Eastwood à imprensa durante o festival de cinema francês ocorreram em 2017. Ou seja, um ano antes da publicação no site The NY Evening News.

De acordo com o Hollywood Reporter, em 2017 Eastwood falou. Sim, sobre as mudanças políticas que se verificaram no mundo de Hollywood desde que o seu filme ‘Dirty Harry’ (1971) estreou, mas nunca afirmou que iria deixar Hollywood ou que o mundo da sétima arte estava repleto de “traidores e pedófilos”. Na época em que o filme foi lançado “muita gente pensou” que este “era politicamente incorreto”, escreveu o Hollywood Reporter. “Foi no início da era em que estamos agora com correção política. Estamos a matar-nos, a perder o nosso sentido de humor. Mas achei que era interessante e desafiante”, concluiu.

Avaliação do polígrafo:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Pimenta na Língua
International Fact-Checking Network