O primeiro jornal português
de Fact-Checking

Cidade inglesa de Oxford vai avançar com “teste de confinamento climático” em 2024?

Sociedade
Este artigo tem mais de um ano
O que está em causa?
Em publicação viral no Facebook alega-se que o "Conselho do Condado de Oxfordshire aprova teste de 'lockdown' climático para começar em 2024. (...) Os residentes ficarão confinados à sua vizinhança local e terão de pedir autorização para deixarem tudo para 'salvar o planeta'". Verdade ou mentira?

“Não se preocupem: o clima ficará melhor com a introdução de uma tirania fasci-comunista ao nível mundial. Sim, uma síntese das duas ideologias é o que aí vem. Mas o clima ficará melhor e isso é que é importante. Para além disso, é a ‘ciência’ que o assegura”, comenta-se no topo da publicação em causa, datada de 5 de dezembro, no Facebook.

Remete para o que parece ser uma “notícia” que dá conta de que o “Conselho do Condado de Oxfordshire aprova teste de lockdown climático para começar em 2024. (…) Os residentes ficarão confinados à sua vizinhança local e terão de pedir autorização para deixarem tudo para ‘salvar o planeta‘”.

A plataforma de verificação de factos “AFP Checamos” identificou a origem desta alegação. No dia 29 de novembro, o Conselho do Condado de Oxfordshire, no sudeste da Inglaterra, onde se situa a cidade de Oxford (conhecida sobretudo pela prestigiada Universidade de Oxford) aprovou um novo plano de teste rodoviário no valor de 6,5 milhões libras, para limitar o trânsito automóvel em ruas movimentadas, nos horários de maiores picos.

As restrições de trânsito a condutores individuais visa reduzir a circulação de automóveis nos próximos anos. No plano (que pode consultar aqui) prevê-se a criação de seis localizações para filtros de trânsito, que vão funcionar em alguns casos entre as 07:00 e as 19:00 e noutros entre as 07:00 e as 09:00 e das 15:00 às 18:00, de segunda-feira a sábado. Informa-se que qualquer motorista que passe por um filtro e que não esteja isento, ou utilize uma permissão, incorre no pagamento de uma multa de cerca de 70 libras.

"Quantos mais lugares de estacionamento e quantas mais estradas, menos é a poluição, mais rápida é a circulação, mais se combatem as alterações climáticas, menor consumo", ouve-se Isaltino Morais dizer num "clip" de vídeo (captado em reunião da Assembleia Municipal de Oeiras) que está a ser difundido nas redes sociais.

Os residentes em Oxford e algumas áreas fora da cidade podem solicitar uma permissão para conduzir nestas zonas sem restrições durante 100 dias por ano. O Conselho do Condado de Oxfordshire justifica a iniciativa com o objetivo de “reduzir as viagens desnecessárias de veículos particulares e tornar a caminhada, o ciclismo e o transporte público e partilhado em escolhas prioritárias”.

O teste terá a duração de seis meses, até o final de 2023, ou início de 2024. Depois disso será efetuada uma consulta pública para decidir se a estratégia deve ser adotada a longo prazo.

Em suma, é falso que esteja a ser preparada a imposição de um “confinamento climático” aos residentes de Oxford. As pessoas não ficarão restringidas na sua circulação, apenas quando se movimentam de automóvel. Ainda assim, quem opte pelo carro pode escolher rotas alternativas, ou até mesmo usufruir das opções disponibilizadas a moradores das zonas controladas.

_______________________________

Avaliação do Polígrafo:

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Em destaque