"No debate do Orçamento do Estado, o Chega foi o único partido que abordou o tema da corrupção", salienta-se num dos posts detectados pelo Polígrafo. Há vários outros exemplos em que se aponta para André Ventura, deputado único e líder do partido Chega, como o único que terá falado sobre o problema da corrupção no debate sobre a proposta de OE2022, entre os dias 26 e 27 de outubro, na Assembleia da República.

O Polígrafo analisou as gravações em vídeo dos dois dias de debate e identificou pelo menos um exemplo de outro deputado, além de André Ventura, que se focou no tema da corrupção.

Na manhã de 27 de outubro (pode aceder aqui à gravação em vídeo), o deputado Nelson Silva, do PAN, interpelando o ministro de Estado e das Finanças, João Leão, sublinhou que "uma das grandes preocupações do PAN é, sem dúvida, o combate à corrupção".

"E neste Orçamento [do Estado], mais uma vez, os valores aplicados ao DCIAP [Departamento Central de Investigação e Ação Penal], os aumentos dos recursos humanos e meios informáticos da Polícia Judiciária, pura e simplesmente, não chegam. Defendemos que para combatermos uma criminalidade que rouba a Portugal milhares de milhões de euros todos os anos, é preciso investir de forma séria neste âmbito", defendeu.

No final, questionou: "Senhor ministro, porque não se investe mais neste combate? Será esta uma forma pouco velada de nem sequer querer combater a corrupção?"

Pelo que concluímos que os posts em causa estão a difundir informação falsa.

________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assina a Pinóquio

Fica a par de todos os fact-checks com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Recebe os nossos alertas

Subscreve as notificações do Polígrafo e recebe todos os nossos fact-checks no momento!

Em nome da verdade

Segue o Polígrafo nas redes sociais. Pesquisa #jornalpoligrafo para encontrares as nossas publicações.
Falso
International Fact-Checking Network