Grande notícia para uma parte considerável da população mundial: a cerveja puro malte gelada pode matar as células cancerígenas. Quem o garante é o Professor Nair Tom, diretor-geral do hospital da Faculdade de Bolonha, que defende que a toma de pelo menos um copo de cerveja puro malte gelada por dia ajuda no combate aos males dos hidrocarbonetos absorvidos pela alimentação. Ou melhor: quem o assegura é uma mensagem colocada a circular nas redes sociais brasileiras e partilhada milhares de vezes. Tantas que obrigou à sua verificação pelo site brasileiro de fact-checking boatos.org.

A mensagem difundida dizia o que se segue:

“(...) A cerveja puro malte gelada através de alerações ns PAHs dos alimentos, principalmente carnes, reduz substancialmente os índices de substâncias cancerígenas. A cerveja puro malte gelada tem ainda um efeito inibidor sobre os tumores e as bolsas cancerosas na próstata. (...) Em segundo lugar: ajuda a evitar a libertação de uma proteína chamada PSA, outro fatos para o combate ao câncer de próstata. Depois de ler esta mensagem, conte a alguém sobre isto e passe-a para aqueles que você ama e cuida. O professor diz que que um repassa esta informação sabe que salva a vida de alguém.”

cerveja

Agora a verdade, em três pontos:

  1. Como acontece com a generalidade dos textos que propagam desinformação, este é vago, alarmista e não cita fontes credíveis.
  2. Não há qualquer professor com o nome de Nair Tom na Faculdade de Bolonha – também não poderia haver, na medida em que não existe uma Faculdade de Bolonha. Existe, isso sim, uma Universidade de Bolonha.
  3. Não há estudos que comprovem que o consumo de cerveja puro malte iniba o cancro. Mas existem investigações que provam que a ingestão excessiva de bebidas alcoólicas pode potenciar o surgimento de problemas oncológicos.

Avaliação do Polígrafo:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso