O primeiro jornal português
de Fact-Checking

Cerca de 18 mil euros dos bónus pagos pela TAP foram “para a mulher de Fernando Medina”?

Política
Este artigo tem mais de um ano
O que está em causa?
Estão a circular vários "memes" nas redes sociais com imagens de Fernando Medina, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, e da sua esposa, Stéphanie Silva, salientando que a atual diretora do Departamento Jurídico da TAP recebeu um bónus no valor de cerca de 18 mil euros. No turbilhão da polémica em torno dos bónus pagos pela TAP a 180 colaboradores, em ano de avultados prejuízos da empresa, os "memes" estão a tornar-se virais. Mas a informação que difundem é verdadeira ou falsa?

Recentemente denunciámos uma fake news sobre Fernando Medina que estava a ser difundida nas redes sociais: o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, supostamente, teria nomeado a sua mulher como adjunta na autarquia da capital, acusação comprovadamente falsa. Esta semana, porém, surgiram vários memes nas redes sociais com imagens de Medina e da sua mulher, Stéphanie Silva, mas apontando noutra direção: a atual diretora do Departamento Jurídico da TAP terá recebido um bónus no valor de cerca de 18 mil euros.

 

 

No turbilhão da polémica em torno dos bónus pagos pela TAP a 180 colaboradores, em ano de avultados prejuízos da empresa, os memes sobre a “mulher de Medina” estão a tornar-se virais. Mas a informação que difundem é verdadeira ou falsa?

Verificação de factos, a pedido de muitos leitores do Polígrafo.

Na terça-feira, dia 4 de junho, a Agência Lusa noticiou que “a TAP pagou prémios de 1,171 milhões de euros a 180 pessoas, incluindo dois de 110 mil euros atribuídos a dois quadros superiores, segundo um documento a que a Agência Lusa teve acesso. Em causa estão prémios que foram pagos com o salário de maio destes colaboradores e que oscilam entre os 110 mil e pouco mais de mil euros”.

De acordo com a Agência Lusa, “Paulo Duarte, coordenador do Sitava (Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos), confirmou esta situação, referindo que estranhava ‘muito a TAP ter tomado essa iniciativa que nunca foi prática habitual e que vai lançar a desigualdade entre trabalhadores pela falta de equidade‘, visto que apenas alguns foram escolhidos. ‘Não entendemos isto tendo em conta que num ano [2017] em que tivemos lucros os prémios foram distribuídos por todos’, num valor igual, segundo detalhou o dirigente sindical”.

“A seguir aos prémios mais elevados, os de 110 mil euros, está um valor de mais de 88 mil euros pago a um dos quadros, um de mais de 49 mil euros e outro de 42 mil”, relevou a mesma notícia. “Os restantes valores são todos iguais ou inferiores a 30 mil euros. No ano passado, o grupo TAP registou um prejuízo de 118 milhões de euros, valor que compara com um lucro de 21,2 milhões de euros registado no ano anterior, segundo anunciou a empresa em março”.

Na edição de 6 de junho, o jornal “i” revelou mais informações sobre o caso: “O administrador da TAP Abílio Martins recebeu 110 mil euros de prémio da TAP. Ao todo, a companhia aérea pagou bónus de 1,17 milhões de euros a 180 pessoas, apesar de ter registado um prejuízo de 118 milhões de euros no ano passado. O ex-braço direito de Zeinal Bava na PT e na Oi beneficiou deste prémio mesmo com a empresa que administra, a Cateringpor, a apresentar perdas pela primeira vez. O mesmo valor foi recebido pelo chief revenue officer da TAP, Elton D’Souza”.

Mais: “De acordo com a lista a que o ‘i’ teve acesso, os valores variam entre os 110 mil e pouco mais de mil euros e foram pagos com o salário de maio destes colaboradores. Também o chief technical officer, Mário Lobato de Faria, surge no terceiro lugar do ranking dos que receberam os maiores prémios, ao ter encaixado mais de 88 mil euros. A seguir a estes valores milionários aparecem ainda prémios de 49 mil euros – Miguel Paiva Gomes, global chief cargo officer da TAP – e de 42 mil euros – Alexandra Reis, chief procurement officer. Os restantes prémios são iguais ou inferiores a 30 mil euros, onde se destaca o de quase 18 mil euros recebido por Stéphanie Silva, do gabinete jurídico da empresa. A mulher de Fernando Medina e filha do ex-ministro da agricultura Jaime Silva entrou na empresa, a 1 de maio de 2018, a convite do acionista privado Atlantic Gateway“.

Em suma, é verdade que a TAP pagou bónus no valor global de 1,17 milhões de euros a 180 colaboradores, em maio de 2019, apesar de ter registado um prejuízo de 118 milhões de euros no ano passado. Também é verdade que Stéphanie Silva, casada com Fernando Medina, atual presidente da Câmara Municipal de Lisboa, foi uma dessas pessoas que recebeu bónus, cerca de 18 mil euros no seu caso.

Avaliação do Polígrafo:

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Fact checks mais recentes