"Analisando os gráficos vamos que na faixa etária dos 0 aos 20 anos, a possibilidade de sobreviver à Covid-19 é de 99,997%", destaca-se no texto do artigo. Como tal, o autor do mesmo questiona: "Para quê as medidas draconianas impostas pelo mundo fora às crianças que têm de usar máscara, distanciamento social, etc.?"

"Mesmo na faixa etária dos 50 aos 69 anos, a probabilidade de sobreviver é de 99,5%, o que é muito superior se comparado com outras doenças", acrescenta.

Estas alegações têm sustentação factual?

Na realidade, os gráficos apresentados neste artigo foram retirados de uma publicação de 10 de setembro de 2020 na página do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA, na qual se informa que os mesmos são referentes a "cenários de planeamento pandémico para a Covid-19".

São cinco cenários que consistem em "estimativas destinadas a apoiar a preparação e planeamento de saúde pública". O CDC adverte que "não são previsões dos efeitos esperados da Covid-19" e "não refletem o impacto de quaisquer mudanças de comportamento, distância social ou outras intervenções" no terreno.

Em colaboração com o gabinete do Subsecretário para a Preparação e Resposta do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA, o CDC desenvolveu estes cenários tendo em conta a transmissibilidade, a severidade da doença e o contributo dos pré-sintomáticos e dos assintomáticos para a transmissão da doença.

Concluímos assim que o artigo sob análise está a difundir informação falsa, deturpando e extrapolando os gráficos com as estimativas do CDC para chegar à conclusão (infundada) de que "a pandemia não existe".

________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebookeste conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Falso" ou "Maioritariamente Falso" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafoeste conteúdo é:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network