"O que faz uma bandeira do Brasil no topo do castelo de Belmonte, coincidentemente o concelho mais historicamente judaico de Portugal? Every. Single. Time", destaca-se num tweet de 4 de fevereiro. Este acrescenta, minutos depois, que sabe que "Pedro Álvares Cabral nasceu aqui", mas que "isso não legitima isto" e conclui: "Portugal aos Portugueses."

O tweet é acompanhado por uma imagem do Castelo de Belmonte onde se vê parte da bandeira de Portugal do lado direito e a bandeira do Brasil logo ao lado, sendo este o motivo da crítica na rede social X.

É verdade que a bandeira do Brasil está exposta na torre do Castelo de Belmonte?

Sim. Através de uma pesquisa por imagens do Castelo de Belmonte, verifica-se que a bandeira está exposta no topo da torre do monumento e, além de não ser algo novo, tem uma dimensão histórica associada. Deve-se ao navegador e explorador Pedro Álvares Cabral que, em 1500, descobriu o Brasil.

O navegador que a 1 de maio de 1500 oficializou a posse das terras brasileiras pela Coroa Portuguesa nasceu em Belmonte, sendo que o Castelo em causa pertencia à sua família.

Em 2022, a propósito do 200.º aniversário da independência do Brasil, a Câmara de Belmonte lembrou a ligação histórica que tem em relação ao Brasil.

Em comunicado, lembrava que "Belmonte é um dos maiores símbolos, em Portugal, desta união fraterna entre os dois povos" e que foi neste município que "nasceu o Brasil, porque aqui nasceu Pedro Álvares Cabral, o grande almirante que em 1500 deu 'Novos Mundos ao Mundo' ao chegar a terras brasileiras e as batizou como Terras de Vera Cruz".

Assim se justifica a presença da bandeira do Brasil, ao lado da portuguesa, simbolizando a ligação entre ambos os países e, em particular, entre Belmonte e o Brasil por via de Pedro Álvares Cabral.

_______________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.