"Chega defende apoios às africanas de forma a assegurar mão-de-obra barata em Portugal", destaca-se numa publicação no Facebook, datada de 2 de abril. A autora que partilhou o suposto cartaz acrescenta ainda: "Uma vergonha este partido, nunca mais voto neles."

Contactada pelo Polígrafo, fonte oficial do Chega garante que a imagem em causa é completamente falsa. "Esta manipulação da imagem, bem como a mensagem que quer transmitir, é falsa e, acima de tudo, repugnante", assegura.

O partido alega ainda que "não se revê neste tipo de mensagem e lamenta que alguém tenha tido a infeliz ideia de utilizar uma imagem oficial do partido para o associar a uma mensagem tão desprezível".

A imagem verdadeira, que serviu de base à manipulação realizada, pertence a um post do Chega, publicado no dia 1 de maio, a propósito do Dia do Trabalhador (feriado nacional) e do Dia da Mãe, que se comemoraram este ano na mesma data.

"Chega defende apoios às empresas que contratem mães com filhos até três anos de idade". Esta é a mensagem verdadeira que o Chega difundiu a 1 de maio.

Em suma, a imagem de um cartaz no qual se afirma que o Chega defende apoios às mulheres "africanas de forma a assegurar mão-de-obra barata em Portugal" é falsa.

Avaliação do Polígrafo: 

____________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Manipulado
International Fact-Checking Network