A cronologia dos factos é importante para entender o que está em causa. No dia 6 de março, o partido Iniciativa Liberal (IL) apresentou o empresário Miguel Quintas como candidato à presidência da Câmara Municipal de Lisboa. Logo após esse anúncio surgiram nas redes sociais várias publicações apontando para a existência de uma entrevista de Quintas à revista "Ambitur", em abril de 2020, que teria sido apagada da respetiva página. Nessa entrevista, em aparente contraste com o posicionamento político do IL, o empresário defendera a nacionalização da TAP como uma "excelente opção para o desígnio nacional", frase destacada aliás no título da entrevista.

"Ambitur, é possível disponibilizar a entrevista que o agora candidato do Iniciativa Liberal a Lisboa deu há menos de um ano, afirmando que a nacionalização da TAP poderá ser uma excelente opção para o desígnio nacional? Parece haver um problema técnico com o acesso à página", ironiza-se numa das publicações detectadas pelo Polígrafo.

No Twitter, as alegadas afirmações de Quintas foram partilhadas através de várias capturas de ecrã que mostram excertos da entrevista, por entre acusações de que a mesma teria sido intencionalmente apagada.

De facto, a entrevista é verdadeira, tendo sido publicada no dia 9 de abril de 2020. Também se confirma que não esteve disponível na página da "Ambitur" entre os dias 6 e 8 de março de 2021. Mas entretanto já se encontra disponível (pode consultar aqui).

"A avaliar pelos montantes e pela importância da empresa para o país, pensar numa nacionalização não é de todo descabido. Tudo indica que poderá ser uma excelente opção para o desígnio nacional que a empresa tem. Cabe ao Estado fazer essa avaliação", destaca-se do conjunto de declarações efetuadas por Quintas há quase um ano.

Questionada pelo Polígrafo sobre o motivo de a entrevista ter estado indisponível, a revista "Ambitur" esclarece que se tratou de "uma falha que ao ser detetada foi corrigida". Mais, salienta que "a pessoa em questão no artigo [Miguel Quintas] solicitou por e-mail a correção dessa falha".

Por seu lado, questionado pelo Polígrafo sobre o contraste da posição de Quintas relativamente à TAP, o IL remete para um texto do próprio Quintas publicado ontem no Facebook.

"Sobre as respostas que dei em abril e publicadas na 'Ambitur', começo com a mesma frase que enunciei na entrevista à SIC Notícias (oito meses depois ainda estávamos no mesmo patamar). 'Não possuo números, nem estou por dentro da gestão da empresa para poder identificar que tipo de intervenção o Governo português poderá fazer na TAP'", escreveu o agora candidato à Câmara de Lisboa.

"Penso que qualquer leitura mais atenta do artigo perceberá que a lógica é sempre de investimento e retorno, bem na linha de qualquer investidor avisado. Pelo que o título do artigo, como poderão ver, não demonstra a plenitude da minha visão. É um título", argumenta, garantindo também que enviou um e-mail à revista "com o objetivo de recolocar no ar o artigo que eu escrevi [na realidade é uma entrevista] e com a maior celeridade possível".

____________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network