Carla Castelo é desde 14 de junho de 2021 candidata à Câmara Municipal de Oeiras, data da apresentação formal, em evento para o efeito, realizada em Miraflores. Encabeçará, como independente, a lista da coligação "Evoluir Oeiras", que junta Bloco de Esquerda, Livre e Volt. Na génese da candidatura está um movimento de cidadãos com o mesmo nome, constituído em 13 janeiro de 2021, mas que foi sendo preparado desde meados do ano anterior, como reconhece o seu próprio site: "Os primeiros encontros aconteceram em meados de 2020, tendo o movimento sido lançado publicamente no dia 13 de janeiro de 2021."

Logo no texto de lançamento do "Evoluir Oeiras", o movimento liderado por Carla Castelo explica que "junta munícipes (…) que não se revêem na forma como o concelho tem sido gerido", critica essa gestão – "sem preocupações com a qualidade de vida, a mobilidade sustentável, o ordenamento do território e a mitigação e a adaptação às alterações climáticas" e antecipa uma consequência programática e política do próprio movimento – "Evoluir Oeiras irá apresentar um programa com propostas para um concelho responsável e com futuro".

Ainda no verão de 2020, a ex-jornalista da SIC especializada em questões ambientais começou a fazer algumas publicações na sua conta no Facebook sobre questões do concelho de Oeiras (onde reside) e respetiva gestão autárquica, numa ótica de crítica ao poder vigente e de promoção do debate público entre os cidadãos.

Ativa naquela rede social sobretudo em matérias relativas ao ambiente, direitos humanos, direitos civis e direitos dos animais, Carla Castelo não fizera qualquer publicação sobre a gestão do concelho em 2018, 2019 e nos primeiros quase oito meses de 2020. Em 23 de agosto de 2020 colocou o primeiro post sobre a temática e até final do ano publicou mais sete notas na sua conta.

Em 2021 manteve essa maior participação (14 publicações até 10 de março, embora algumas com conteúdo muito semelhante, numa lógica de pré-evento e pós-evento das conversas online promovidas pelo “Evoluir Oeiras”), conjugada com os conteúdos e iniciativas do site do movimento que cofundou.

Nas publicações no Facebook, Carla Castelo dirigiu alguns ataques à gestão de Isaltino Morais e aos órgãos municipais:

"É absolutamente vergonhosa a atitude totalitária da Presidente da Assembleia Municipal, Elisabete Oliveira – com a conivência do vice-presidente da Câmara e da maioria dos deputados municipais".

24-09-2020

"O presidente da CMO quer combater as alterações climáticas construindo mais estradas com perfil de via rápida para 'facilitar a circulação e reduzir os consumos de combustíveis'. (…) Em Oeiras, o executivo nunca ouviu dizer que para reduzir o consumo de combustíveis fósseis e a emissão de gases com efeito de estufa o que é preciso é desincentivar o uso do automóvel particular, investindo em alternativas de mobilidade sustentável."

7-10-2020

"Se não puderam ver ontem, aconselho vivamente a verem. Uma conversa imprescindível sobre o polémico projeto "Porto Cruz" que a Câmara Municipal de Oeiras quer que seja construído na Cruz Quebrada, na margem direita da Foz do Jamor, na frente ribeirinha do Tejo. São aqui expostas as ilegalidades de um processo que faz tábua rasa da legislação ambiental e de ordenamento do território e não tem em conta o interesse público, a segurança e a qualidade de vida das atuais e futuras gerações em contexto de alterações climáticas." 

18-02-2021

Durante este período em que acabou por fazer oposição informal ao executivo camarário (Agosto de 2020 a Março de 2021), Carla Castelo era também técnica especialista do Ministério do Mar, mais propriamente no gabinete do ministro, Ricardo Serrão. O despacho de nomeação teve efeitos a partir de 13 de janeiro de 2020 e a exoneração da agora candidata à Câmara de Oeiras – a pedido da própria – ocorreu a 15 de março de 2021, seis dias antes de Carla Castelo fazer, no essencial, a declaração pública aqui citada do Twitter: "Estou disponível para encabeçar candidatura com outras cidadãs e cidadãos independentes, às próximas autárquicas em #Oeiras, aberta a todas as forças políticas democráticas #Ambiente #Cidadania #Transparência #autárquicas2021."

  • Isaltino Morais recolheu assinaturas para candidatura a Oeiras em frente a centro de vacinação?

    Depois de ver o seu movimento associado a polémicas como a inauguração de um obelisco que custou 600 mil euros ou a promoção da marca "Oeiras Valley" num centro de vacinação instalado em Carnaxide, Isaltino Morais é agora acusado de estar também a recolher assinaturas para a sua candidatura à entrada do Pavilhão Carlos Queiroz, onde decorre o processo de vacinação. Confirma-se?

Nos três meses seguintes, já fora do Governo, a agora consultora freelance para questões ambientais e climáticas, continuou a preparar a sua candidatura à Câmara de Oeiras, que acabaria mesmo por anunciar em junho passado.

É, portanto, verdadeiro que Carla Castelo, agora candidata à Câmara de Oeiras, trabalhava no Governo quando preparou e lançou o movimento de oposição a Isaltino que se constituiu como o suporte da sua própria candidatura àquele concelho.

__________________________________________

Avaliação do Polígrafo:

 

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network