"Qual a razão para a Câmara Municipal do Seixal adquirir tanta casa de banho e numa data tão próxima da Festa do Avante?", questiona-se numa publicação posta a circular nas redes sociais, à qual se anexa uma imagem de um contrato celebrado entre a Câmara do Seixal e a Ibermodulo, com data de publicação na plataforma Base a 28 de agosto.

No texto deixa-se clara a sugestão de que a autarquia agiu premeditadamente, para que pudesse apoiar a festa anual do PCP.

O núcleo do Iniciativa Liberal do Seixal também questionou a autarquia através do Facebook: "Tendo em consideração o histórico do município dirigido pelo PCP no apoio a eventos em que o partido participa ou tem influência (…) a aquisição deste equipamento, neste momento, é apenas uma coincidência?"

Mas será que estes equipamentos foram mesmo cedidos à Festa do "Avante!"?

O referido contrato por ajuste direto foi celebrado entre o Município do Seixal e a empresa Ibermodulo no dia 24 de junho, ainda que só tenha sido publicado online no dia 28 de agosto. O objeto do contrato consistiu na "aquisição e instalação de módulos pré-fabricados para utilização como zona de sanitários/balneários/vestiário, como medida preventiva do contágio do Covid-19", mediante um valor de 25.440 mil euros.

Questionada pelo Polígrafo, fonte oficial da autarquia confirmou a adjudicação em causa e explicou que estes equipamentos "serão instalados nos Serviços Operacionais da autarquia, com o objetivo de permitir um maior distanciamento dos funcionários aquando da sua higiene laboral". A entrega prevê-se que ocorra durante "esta semana e que a fase de instalação dos mesmos decorra até ao final da terceira semana de setembro".

Os módulos pré-fabricados serão instalados, de acordo com a mesma fonte, "no espaço contíguo aos balneários dos Serviços Operacionais da Câmara Municipal do Seixal, sito na rua Lino de Carvalho, nº 1, Cucena".

A autarquia esclarece que a necessidade de instalação destes equipamentos não foi sentida no imediato, uma vez que foi decidido que os trabalhadores iriam laborar alternadamente durante a pandemia. Contudo, "com o regresso progressivo dos trabalhadores a laborar em horário normal, essa necessidade acentuou-se pelo que a autarquia decidiu adquirir e instalar estes balneários em módulos pré-fabricados".

Em suma, não é verdade que os módulos pré-fabricados tivessem como destino a Festa do "Avante!". A publicação sob análise é, portanto, falsa.

___________________________

Avaliação do Polígrafo:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network