A pandemia de Covid-19 e o confinamento obrigatório tiveram consequências arrasadoras para o setor da Cultura, cujos espectáculos foram dos primeiros eventos a serem cancelados. Com a entrada no "estado de calamidade" começaram a surgir eventos musicais por todo o país, muitos deles com apoio de autarquias.

Em Vila Nova de Gaia, o programa "Noites de Verão" tinha previstos concertos no Estádio da Lavandeira entre os dias 10 de julho e 1 de agosto. Confirmados estavam os nomes de Mariza, Xutos & Pontapés, Pedro Abrunhosa, Miguel Araújo, Carolina Deslandes, Ana Moura, José Cid e Herman José.

Festival Gaia covid

Nas redes sociais está a circular uma versão do cartaz que divulga o evento com seguinte mensagem em destaque: "Infecta-te por apenas 10 euros ao dia".

Verdadeiro ou falso?

No início de junho foi anunciada a realização do evento e divulgação do respetivo cartaz. No mesmo, que foi sendo atualizado consoante as confirmações, constava apenas uma imagem representativa da cidade, o nome dos artistas participantes e a data dos concertos, os patrocinadores e o apoio da Câmara Municipal de Gaia.

Foi esse mesmo cartaz que surgiu, dias mais tarde, nas redes sociais com uma alteração: a introdução da frase que dava a entender que a presença no evento seria um passaporte direto para uma infeção pelo novo coronavírus. "Depois da Afurada, marque na sua agenda e, já agora, no hospital", lê-se na publicação em que aparece o cartaz alterado.

A polémica causada pelo festival levou a que o mesmo fosse adiado para o mês de agosto, uma decisão comunicada pela Câmara Municipal de Gaia na sua página na rede social Facebook. "Mantemos os eventos em streaming com artistas de Gaia, mas adiamos os eventos presenciais", explicou a autarquia liderada por Eduardo Vítor Rodrigues.

Depois deste anúncio, o cartaz foi novamente replicado nas redes sociais com informações falsas. À imagem manipulada foi então acrescentado a indicação de "cancelled" - cancelado em língua portuguesa, dando a entender que o festival já não se iria realizar.

Ora, essa informação não é verdadeira, pois no comunicado da Câmara Municipal de Gaia é explicado que o evento mudou apenas de data. "Os dados das últimas semanas na região de Lisboa, e alguns comportamentos desregrados e intoleráveis, levam-nos a adiar o evento para agosto, em nome da segurança de todos", informou a autarquia.

Ainda assim, a Câmara Municipal de Gaia fez questão de recordar que o evento seria "fechado, com público reduzido e com todas as medidas de segurança" da Direção-Geral da Saúde (DGS). Além disso, "foi planeado atempadamente, de forma a assegurar os artistas e num momento em que a situação pandémica parecia totalmente controlada".

_______________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebookeste conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Falso" ou "Maioritariamente Falso" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafoeste conteúdo é:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network