As imagens espalharam-se pelas redes sociais ao longo dos últimos dias. Num dos posts detectados pelo Polígrafo vê-se, aparentemente, um grupo de quatro funcionários a pintar uma passadeira no interior de uma rotunda rodoviária suspensa em viaduto. "Uma passadeira numa rotunda? Sim. Está a ser feita em Coimbra. Desta vez não fui eu, garanto", descreve o autor da publicação, não sem ironia.

"Para quem acha que já viu tudo: uma passadeira numa rotunda! Nó da Boavista, freguesia de Santo António dos Olivais, Coimbra. Março de 2021", lê-se noutro post com centenas de partilhas no Facebook.

Também está a circular uma imagem mais recente em que a instalação da passadeira já está finalizada, em plena rotunda, ocupando uma parte da faixa de rodagem de automóveis.

O Polígrafo questionou a Câmara Municipal de Coimbra (CMC), liderada por Manuel Machado, do PS, sobre esta obra. Na resposta, fonte oficial da CMC admite que a passadeira não deveria ter sido instalada daquela forma: "Esta situação resulta de um erro do empreiteiro contratado pela Câmara Municipal".

A mesma fonte explica que a intervenção naquela área supostamente deveria "anular a via exterior da rotunda, para criar uma zona de segurança para permitir o atravessamento pedonal e de bicicleta".

É o que parece comprovar uma planta do projeto enviada pela CMC ao Polígrafo, na qual é visível que a extensa passadeira seria dividida na zona central por uma espécie de plataforma, deixando de existir a faixa exterior de rodagem rodoviária.

Posto isto, a CMC sublinha que "o trabalho foi mal executado e prematuramente. Pintou-se primeiro a passadeira antes da criação da zona de passagem com lancil e, obviamente, pintou-se demais".

De resto, a autarquia liderada por Manuel Machado garante que a passadeira foi interditada assim que se detectou o erro, mas não tem ainda uma previsão exata de quando é que os peões voltarão a poder circular naquela zona sem correr riscos. "A segurança é o mais importante para a Câmara Municipal. Por isso, vai ser avaliado este erro do empreiteiro e corrigido", assegura.

Em conclusão, as imagens são autênticas, confirma-se que foi instalada uma passadeira para peões no interior de uma rotunda rodoviária em Coimbra. Responsável pela obra, a CMC alega que foi um "erro do empreiteiro contratado" informa que a passadeira já foi interditada e assim permanecerá até ser refeita de acordo com os padrões de segurança que constam no projeto de execução.

__________________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebookeste conteúdo é:

Verdadeiro: as principais alegações do conteúdo são factualmente precisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “verdadeiro” ou “maioritariamente verdadeiro” nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafoeste conteúdo é:

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network