“A concelhia do Bloco de Esquerda da Trofa vem por este meio manifestar a sua profunda estupefação e repúdio pelos quase 75.000€ gastos pelo Município da Trofa em chamadas telefónicas para um programa televisivo com vista à promoção dos Santeiros do Coronado”, lê-se na mensagem partilhada no Facebook pelo Bloco de Esquerda (BE) da Trofa.

O texto é acompanhado por uma imagem do suposto contrato realizado entre o município da Trofa e a empresa de telecomunicações MEO, cujo objeto é a “aquisição de serviços para reforço da votação e promoção dos Santeiros de S. Mamede do Coronado, candidato às 7 Maravilhas da Cultura Popular”.

BE Trofa

Confirma-se que o município da Trofa, liderado pelo social-democrata Sérgio Humberto, investiu cerca de 75 mil euros para dinamizar a votação da candidatura dos Santeiros de São Mamede do Coronado e ganhar o concurso?

Ao Polígrafo, a Câmara Municipal da Trofa afirma que “nunca escondeu que desenvolveu, abertamente e com total transparência, seguindo todos os trâmites legais necessários, um procedimento de contratação que lhe permitiria investir até 74.899,20€ na dinamização da votação da candidatura dos Santeiros de São Mamede do Coronado às 7 Maravilhas da Cultura Popular”.

Tal como é possível verificar no regulamento do concurso, o processo de seleção e eleição é composto por 7 fases, sendo que a primeira corresponde à apresentação da candidatura. Na segunda e terceira fases, os candidatos são escolhidos por um painel de especialistas. A partir daí e até à sétima e última fase, o voto é exclusivamente realizado através de chamadas telefónicas com o custo de 0,60 euros + IVA cada.

Ao Polígrafo, a Câmara Municipal da Trofa afirma que “nunca escondeu que desenvolveu, abertamente e com total transparência, seguindo todos os trâmites legais necessários, um procedimento de contratação que lhe permitiria investir até 74.899,20€ na dinamização da votação da candidatura dos Santeiros de São Mamede do Coronado às 7 Maravilhas da Cultura Popular”.

Como pode constatar-se na Declaração Oficial das Sete Maravilhas da Cultura Popular, os Santeiros de São Mamede do Coronado fazem parte da lista das sete tradições vencedoras no concurso, anunciadas durante um espectáculo realizado a 5 de setembro e transmitido pela "RTP".

O município da Trofa considera, no entanto, que “a vitória não resulta do investimento efetuado”, mas que “foi por si potenciada” e lembra que nos últimos anos colocou em prática uma "estratégia bem definida" de defesa dos Santeiros. Um dos exemplos desse plano, considera o munícipio, é a atribuição, em 2015, da Medalha de Mérito Cultural – Grau Ouro, a todos os Santeiros de São Mamede do Coronado.

Na resposta ao Polígrafo, a autarquia garante ainda que foi “oficiosamente informada da necessidade/prática habitual da própria [câmara municipal] investir na realização de chamadas na tentativa de conseguir obter bons resultados”.

Questionada pelo Polígrafo, fonte oficial do concurso 7 Maravilhas de Portugal afirma que "nunca recomendou nem recomendará estratégias que alterem a razão de ser do concurso, que se baseia na votação popular".

Assim, conclui-se que é verdade que a Câmara Municipal da Trofa investiu cerca de 75 mil euros para o reforço da votação da sua candidatura às 7 Maravilhas da Cultura Popular, que acabou por ser uma das vencedoras no concurso que elege património material e imaterial de Portugal.

___________________________

Avaliação do Polígrafo:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network