Entre a estupefacção e a ironia, o espanto e a indignação, foram numerosos os comentários que uma publicação partilhada no Facebook acumulou nos últimos dias.

Em causa está uma recomendação aprovada pelos deputados do  Bloco de Esquerda na Assembleia Municipal de Cascais (AMC), Luís Salgado e Miguel Oliveira, destinada a homenagear Freitas do Amaral, falecido no passado dia 3 de Outubro.

O fundador do CDS já fora homenageado, em 28 de outubro, pela AMC, com um voto de pesar. Porém, os bloquistas, consideraram que o voto de pesar “não foi tão longe quanto deveria ter ido”, tendo em conta o “valor político, humano e universal de Diogo Freitas do Amaral”.

Como tal, apoiaram, em reunião da AMC realizada no dia 25 de Novembro de 2019, a atribuição do nome de Freitas do Amaral a uma artéria no concelho de Cascais, “reconhecendo assim, de forma inequívoca, a gratidão da população de Cascais ao político."

A admiração do Bloco de Esquerda ao criador do CDS vai mais longe, ao apelar “às juntas de freguesias e uniões de freguesias de Alcabideche, Carcavelos e Parede, Cascais e Estoril e São Domingos de Rana, para que isoladamente ou em conjunto, cheguem a um entendimento quanto ao ou aos melhores locais para o efeito”. Ou seja, o nome de Freitas poderá constar de mais de uma artéria.

bloco de esquerda
A recomendação do Bloco que está a gerar espanto nas redes sociais

O que provocou espanto no documento assinado pelos deputados do Bloco de Esquerda não foi o facto de estes se terem aliado aos restantes partidos no sublinhar da perda de um habitante distinto do concelho - foi o entusiasmo e a proactividade com que o fizeram, tendo em conta que Freitas fundou o CDS, um partido politicamente situado nos antípodas do BE.

Também a direcção nacional do BE não disfarça o embaraço político. Ao Polígrafo, fonte oficial fez questão de dizer que se trata “de uma iniciativa dos deputados municipais em causa, da qual a direcção do Bloco “não teve conhecimento”. Quando questionada sobre se a direcção nacional do Bloco a apoia, a mesma fonte oficial optou pelo silêncio.

Luís Salgado e Miguel Oliveira não responderam às tentativas de contacto do Polígrafo.

.

Avaliação do Polígrafo:

 

 

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network