"O ex-médico de Bill Gates diz que o bilionário 'se recusou a vacinar os seus filhos'", destaca-se numa publicação no Facebook, datada de 15 de janeiro de 2022.

Bill Gates, um dos homens mais ricos do mundo, protagoniza diversas histórias falsas nas redes sociais. Entre as mais partilhadas, está a informação de que os seus filhos não foram vacinados quando eram crianças. A fonte citada é um alegado antigo médico do multimilionário que criou a Microsoft.

Será verdade?

Esta informação corre a Internet há vários anos. No entanto, é totalmente falsa. O boato circula desde fevereiro de 2018, quando foi publicado por um site de notícias norte-americano, o "YourNewsWire". Em entrevista à "Reuters" e à "Associated Press", o atual editor do portal, que agora tem o título "NewsPunch", garantiu que a história não se baseia na citação de um ex-médico da família Gate, mas que foi apenas "copiada de algum blogue".

"Desde que foi alegado que copiamos uma história que era provavelmente falsa, nós removemos o artigo do site antigo e não republicamos no novo site", assegurou o atual editor da publicação à "Reuters". O "Poynter Institute", que agrega vários projetos mundiais de fact-checking, noticiou que, até outubro de 2018, mais de 80 artigos do site "YourNewsWire" foram verificados e sinalizados enquanto disseminadores de informação falsa.

Também Melinda Gates, ex-mulher de Bill Gates, esclareceu a questão através das redes sociais. "Todos os meus três filhos estão totalmente vacinados", lê-se num texto publicado na sua conta oficial de Facebook, em abril de 2019. "As vacinas funcionam. E quanto menos pessoas decidem tomá-las, mais ficamos vulneráveis às doenças. À medida que a semana mundial da imunização se aproxima, vamos ouvir a ciência, ter conversas honestas uns com os outros e agir para proteger nossas crianças", defendeu ainda.

Tal como refere a "Agência Lupa", que realizou esta verificação em outubro de 2020, a Fundação Bill e Melinda Gates é conhecida por investir milhões de euros em pesquisas científicas para o desenvolvimento de vacinas e tratamentos médicos inovadores. Durante a pandemia de Covid-19, este investimento foi reforçado de forma significativa, no desenvolvimento de vacinas e de métodos terapêuticos para atenuar os efeitos da doença.

Em suma, é falso que um antigo médico de Bill Gates tenha relatado que o fundador da Microsoft optou por não vacinar os seus três filhos quando estes eram crianças. A informação falsa circula desde 2018 e tem sido repetidamente desmentida, incluindo por Melinda Gates.
__________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebook, este conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Falso" ou "Maioritariamente Falso" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafo, este conteúdo é:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Falso
International Fact-Checking Network