O primeiro jornal português
de Fact-Checking

Avô de Ursula von der Leyen era um importante general nazi?

União Europeia
O que está em causa?
Com a aproximação das eleições europeias, multiplicam-se os boatos sobre os antepassados de Ursula von der Leyen. Desde fevereiro, em diferentes publicações nas redes sociais, o mesmo oficial das SS (general Carl Albrecht Oberg) é apontado como sendo o avô ou até o bisavô da presidente da Comissão Europeia. Verificação de factos.

O que se passa na Europa?

E eis que a imprensa descobriu que foi assim que a avó da Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen uma vez cumprimentou Adolf Hitler.

E o seu avô Carl Albrecht Oberg era um general das SS. Em 1941 foi nomeado ‘chefe das SS e Polícia’ (SSPf) na província de Radom, na Polónia, onde contribuiu para o extermínio de judeus e eslavos (…)” [versão traduzida]

Caso não saiba

Este é o bisavô da Ursula von der Leyen.

Karl Albrecht Aberg.

Nazista, líder das SS, bisavô paterno de Ursula Albrecht

Von der Leyen, também conhecido como “A Hiena” [versão traduzida]

Estas duas publicações, em contas e redes sociais diferentes, ambas com ampla disseminação, concretizam uma mesma ideia, que consiste na associação entre a ascendência familiar de Ursula von der Leyen e o nazismo, designadamente de um dos seus principais dirigentes: Carl Albrecht Oberg (o seu nome também aparece iniciado com a letra “K”). Este general era membro do partido nazi (NSDAP) e ocupou cargos de cúpula na polícia do Estado, a Schutzstaffel (conhecida como as SS).

A ligação que as publicações procuram estabelecer com a família da presidente da Comissão Europeia (CE) alimenta-se de uma coincidência onomática: um antepassado de Ursula von der Leyen chamava-se Carl Eduard Albrecht.

Este familiar de von der Leyen é mesmo o general das SS?

Diversos jornais de fact-checking (especialmente da Europa Central e de Leste) avaliaram estas publicações e, consultando fontes bibliográficas distintas, todos chegaram à mesma conclusão.

Em primeiro lugar, recorde-se que “von der Leyen” é o apelido do marido de Ursula, que a dirigente máxima da União Europeia adquiriu no casamento (o seu nome de batismo é Ursula Gertrud Albrecht). E ainda que, apesar de ter nascido em solo belga, é de nacionalidade alemã, já que as famílias dos seus pais tinham essa proveniência geográfica.

A AFP Bulgária consultou um livro fundamental para encontrar os nomes e as datas que dissipassem dúvidas quanto às identidades: o Livro Alemão de Género, um manual genealógico da Biblioteca Nacional Austríaca. Neste, procurou o apelido Albrecht e os nomes próprios Ursula Gertrud (com nascimento a 8 de outubro de 1958). Encontrou-os (na versão de 1982) e tal permitiu puxar o fio a toda a meada familiar da presidente da CE.

O pai, Ernst Carl Julius Albrecht (1930-2014), e, principalmente, o avô e bisavô, respetivamente Carl Eduard Albrecht (1902-1965), referenciado como médico e psicólogo, e Friedrich Carl Albrecht (1875-1952), referido como comerciante e proprietário da empresa com o seu nome. Quanto a estes dois últimos familiares, a edição de 1910 do Livro Alemão de Género confirmou os dados que até à data eram possíveis registar.

Ora, o general das SS chamava-se Carl Albrecht Oberg e nasceu em 1897. Assim, Albrechet era um nome próprio e não um apelido e a data de nascimento do militar nazi foi 22 anos mais tardia que a do bisavô de von der Leyen (1875) e 5 anos mais precoce que a do seu avô da líder da CE (1902).

É, assim, falso que Carl Albrecht Oberg, um poderoso general que assumiu várias funções importantes no período da Alemanha nazi, seja avô ou bisavô de Ursula von der Leyen.

________________________________________

UE

Este artigo foi desenvolvido pelo Polígrafo no âmbito do projeto “EUROPA”. O projeto foi cofinanciado pela União Europeia no âmbito do programa de subvenções do Parlamento Europeu no domínio da comunicação. O Parlamento Europeu não foi associado à sua preparação e não é de modo algum responsável pelos dados, informações ou pontos de vista expressos no contexto do projeto, nem está por eles vinculado, cabendo a responsabilidade dos mesmos, nos termos do direito aplicável, unicamente aos autores, às pessoas entrevistadas, aos editores ou aos difusores do programa. O Parlamento Europeu não pode, além disso, ser considerado responsável pelos prejuízos, diretos ou indiretos, que a realização do projeto possa causar.

________________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Em destaque