"Uma coisa é quando há uma doença, outra coisa é brincar com a saúde de todos. Principalmente a saúde mental… Fica para refletir o porquê de se brincar com todos, usando bonecos como se fossem pacientes verdadeiros! Para brincar com Barbies e Kens... Bem... Fica para refletirem sobre as imagens abaixo. Dá que pensar sobre muita coisa que anda a acontecer. O ministro da Saúde Alain Berset visita o Hospital de Neuchâtel. Já tentaram eliminar a imagem mas a Internet não esquece", alega-se numa das publicações detectadas pelo Polígrafo.

"Quanta gente morrendo pela Covid-19. O ministro da Saúde suíço, Alain Berset, visita o hospital lotado em Neuchâtel. (…) Reparem bem nos rostos dos 'pacientes infetados'", lê-se noutra publicação com imagens da mesma visita.

É verdade que as autoridades da Suíça utilizaram manequins para fingir que eram doentes com Covid-19?

As imagens em causa foram captadas no dia 16 de dezembro de 2020, pelo fotojornalista Laurent Gilliéron. Perante a desinformação gerada em torno das mesmas, sobretudo nas redes sociais, o jornal suíço Blick publicou um artigo logo no dia 18 de dezembro explicando que não se tratava de manequins a fingir que eram doentes com Covid-19.

Tal como descreve o próprio Gilliéron, as imagens mostram, na verdade, Alain Berset em visita à Haute-École Arc Santé em Neuchâtel, passando por uma aula prática de enfermagem.

Nesse mesmo dia, Alain Berset também visitou o Hospital de Neuchâtel e um erro na legenda das fotografias originalmente publicadas no jornal Blick terá desencadeado a vaga de fake news nas redes sociais.

O próprio jornal já explicou o sucedido e várias plataformas de verificação de factos apontam no mesmo sentido: não, não é verdade que as autoridades da Suíça tenham utilizado manequins para fingir que eram doentes com Covid-19. Na verdade, as imagens mostram uma passagem do ministro da Saúde (ou conselheiro federal da Saúde, mais corretamente) da Suíça por uma aula prática de enfermagem num estabelecimento de ensino superior em Neuchâtel.

__________________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebookeste conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Falso" ou "Maioritariamente Falso" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafoeste conteúdo é:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Falso
International Fact-Checking Network