O primeiro jornal português
de Fact-Checking

Autor do anterior logótipo da República que ganhou prémio do CCP “integrou o júri” desta edição do festival?

Sociedade
O que está em causa?
No primeiro semestre de 2023, o Governo de António Costa alterou a identidade visual da República Portuguesa – uma medida que causou polémica e que foi imediatamente revertida após a tomada de posse do Executivo agora liderado por Luís Montenegro. Mas, já depois disso, o logótipo foi considerado o melhor trabalho de branding feito em Portugal no ano passado. Mas será que o seu autor fez parte do júri?

“Lembra-se do antigo logótipo da República? Acaba de ganhar um prémio.” A notícia ecoou nos jornais nacionais no passado sábado, dia 25 de maio, esclarecendo que o “desenho de Eduardo Aires foi considerado o melhor trabalho de branding feito em Portugal em 2023” no festival do Clube de Criativos de Portugal (CCP).  

Graças à distinção obtida, o trabalho “ficou apurado para os prémios do Art Directors Club Europe”, que pretende celebrar a criatividade europeia. Porém, nas redes sociais, afirma-se que o autor do referido design “integra o júri”, sendo, por isso, “juiz em causa própria”. Será isso verdade?

Não. Segundo a informação que consta no site do Festival CCP 2024, constata-se que o referido logótipo, desenhado para o XXIII Governo de Portugal, conquistou o Ouro em Branding, um prémio referente à categoria genérica de Design.

Assim, refira-se que o júri de Design nesta edição do evento foi presidido por Filipe Mesquita (This is Pacifica), sendo composto ainda por Ana Boavida (FBA), Ana Resende (Ana Resende Estúdio), Bernardo Neves (VML), João Campos (Estúdio João Campos), Júlio Dolbeth (freelancer), Marko Rosalline (Deadinbeirute), Sívlia Matias (SM Studio) e, finalmente, Rita Bastos (NOS), no papel de jurada anunciante. Ou seja, não consta da lista o nome de Eduardo Aires.

Aliás, o designer não é jurado em qualquer das categorias a concurso na edição deste ano do festival, o que invalida a tese que circula nas redes sociais – que classificamos, assim, como sendo falsa. Já o foi no passado – tendo ocupado, nomeadamente, o cargo de presidente do júri de Design no festival de 2020 –, mas tal não aconteceu na edição deste ano destes prémios.

_______________________________

Avaliação do Polígrafo:

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Em destaque