"Presidente da Câmara da Trofa pede saída do Governo do ministro alucinado do Ambiente", destaca-se no título da publicação em causa, denunciada por vários utilizadores do Facebook como sendo falsa ou enganadora.

Confirma-se que Sérgio Humberto, presidente da Câmara Municipal da Trofa, afirmou que "o ministro João Matos Fernandes, para utilizar um termo simpático, é um alienado e um alucinado no Governo", pedindo também a sua "saída do Governo"?

Sim, o conteúdo da publicação é verdadeiro, replicando uma notícia de ontem (23 de janeiro de 2020) da Agência Lusa, com o seguinte título: "Presidente da Câmara da Trofa pede saída do Governo do ministro 'alucinado' do Ambiente".

De acordo com a Agência Lusa, p presidente da Câmara Municipal da Trofa pediu ontem a “saída” do Governo do ministro “alucinado” do Ambiente, acusando-o de alinhar a extensão do metro do Porto com a sua pretensão a candidatar-se à liderança da câmara daquela cidade.

"João Matos Fernandes, não tendo competências nem conhecendo o país na realidade e estando só a olhar para lóbis, devia era sair do Ministério do Ambiente que está a tutelar esta área”, afirmou Sérgio Humberto à Agência Lusa, defendendo a passagem da tutela dos transportes para o Ministério das Infraestruturas, liderado por Pedro Nuno Santos.

O ministro do Ambiente e da Acção Climática afirmou no dia 14 janeiro, em audição parlamentar, comprometer-se a dar indicação, no prazo de uma semana, para um estudo prévio visando encontrar uma solução para o fim da linha de comboio da Trofa, o que até à data não se verificou. Questionado por escrito pela Agência Lusa na segunda-feira, e verbalmente na terça-feira quando compareceu no Porto para participar no anúncio da compra de novas composições para a Metro do Porto, em nenhum dos momentos o ministro respondeu às perguntas.

Sérgio Humberto, presidente da Câmara Municipal da Trofa, reagiu ao silêncio do ministro afirmando: "O ministro João Matos Fernandes, para utilizar um termo simpático, é um alienado e um alucinado no Governo".

"E digo isto, primeiro, porque ele não vive na realidade. Segundo, porque está preocupado em fazer extensões [do Metro] na Área Metropolitana do Porto, onde o PS é poder, ou no Município do Porto, onde tem intenção de se candidatar à câmara municipal. Terceiro, porque ele não dignifica o cargo que exerce", acrescentou o autarca da coligação PSD-CDS, que lidera o município da Trofa, segundo reportou a Agência Lusa.

Nesta quarta-feira, relembrando ter sido há uns anos "aprovada por todos os partidos na Assembleia da República a vinda do metro até à Trofa", Sérgio Humberto enfatizou que, “10 dias depois, este ministro, alucinado e alienado da realidade, teve a lata e o descaramento de dizer: 'Metro até à Trofa, nunca'".

***

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebookeste conteúdo é:

Verdadeiro: as principais alegações do conteúdo são factualmente precisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações "Verdadeiro" ou "Maioritariamente verdadeiro" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafoeste conteúdo é:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network