"A fantochada das obras de renovação da estação de metro de Arroios. Não param de aparecer novos pormenores de falta de profissionalismo nos quais as pessoas vão reparando a pouco e pouco", denuncia-se num post no Facebook, datado de 22 de outubro.

Outro utilizador questiona: "Será que estou a ser picuinhas ou a estação de Metro de Arroios, após quatro anos (certo?) fechada, em obras que custaram milhões, não deveria apresentar-se desta forma?"

No passado dia 13 de setembro, a estação de Arroios reabriu depois de estar fechada quatro anos para obras de ampliação, de modo a permitir a circulação de comboios com seis carruagens em toda a Linha Verde do Metropolitano de Lisboa. As intervenções visaram também a reformulação de átrios, espaços de apoio à exploração e a introdução de elevadores.

Contactada pelo Polígrafo sobre as fotografias do espaço recém-inaugurado partilhadas nas redes sociais, fonte oficial do Metropolitano de Lisboa confirma que as imagens da publicação foram, de facto, captadas na estação de Arroios.

Questionada sobre a aparente falta de acabamentos das instalações, a mesma fonte garante que não considera "que se verifique qualquer degradação aparente ou falta de acabamentos" e acrescenta que "existem, como em todas as obras, reparações para efetuar, que têm vindo a ser executadas já com a estação aberta ao publico, trabalhos que em nada afetam o serviço público prestado pelo Metropolitano de Lisboa".

"Numa obra de grande envergadura, como se tratou da obra de remodelação da estação Arroios, consideramos normal que existam trabalhos que necessitam de correções pontuais que vão sendo executadas no período subsequente à entrada em funcionamento da estação", defende ainda o Metro de Lisboa.
___________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebook, este conteúdo é:

Verdadeiro: as principais alegações do conteúdo são factualmente precisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Verdadeiro" ou "Maioritariamente Verdadeiro" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafo, este conteúdo é:

Assina a Pinóquio

Fica a par de todos os fact-checks com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Recebe os nossos alertas

Subscreve as notificações do Polígrafo e recebe todos os nossos fact-checks no momento!

Em nome da verdade

Segue o Polígrafo nas redes sociais. Pesquisa #jornalpoligrafo para encontrares as nossas publicações.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network