“O que fazem quando uma criança se perde na praia?” A pergunta é colocada numa publicação a circular nas redes sociais e remete para um suposto método argentino que ajuda a encontrar menores que se perdem nas praias . No texto garante-se que, neste país sul-americano, as crianças perdidas são colocadas aos ombros de um adulto para que fiquem mais altas e possam ser vistas pelos pais. Além disso, as pessoas em volta batem palmas para chamar a atenção e alertar os parentes ou encarregados do menor.

praia argentina

Este método existe mesmo e é uma tradição na Argentina? Verificação de factos. 

Contactada pelo Polígrafo, a Embaixada da Argentina em Portugal confirma que este ritual é, "ainda hoje, bastante frequente” nas praias deste país sul-americano. Um gesto que considera ser um reflexo do “espírito solidário do povo” argentino. 

O relato da embaixada sobre como tudo se processa quando uma criança se perde na praia é praticamente similar ao divulgado na publicação analisada. “Ao deparar-se com a agonia de uma criança que se perdeu dos pais na praia, o argentino colocará essa criança sobre os ombros e caminhará ao longo do areal - rodeado por outros veraneantes que se aperceberam da situação e que muitas vezes até batem palmas durante o percurso - de forma a facilitar o reencontro com a respectiva família”, explica-se na resposta ao Polígrafo. 

No Brasil, o referido método também já começou a ser utilizado. Em 2017 foi noticiado que banhistas ajudaram elementos da Guarda Municipal a encontrar uma criança que se tinha perdido na praia de Itaipu, Niterói, no Estado do Rio de Janeiro.

“Na praia de Itaipu, a Guarda Municipal ajudou a localizar a mãe de uma criança que estava perdida com um método que está sendo muito comum nas praias em outros países: colocar a criança no colo e todo mundo ao redor começa a bater palmas, assim, os responsáveis que estão procurando, já sabem que por conta das palmas tem uma criança perdida. E funcionou, olha que legal!”, lê-se na página oficial no Facebook da Prefeitura de Niterói.

praia Niterói criança desaparecida
créditos: Facebook

Em notícia publicada então no jornal “Extra” salienta-se mesmo que este alerta sonoro é “comum” noutros países, “como a Argentina”, numa demonstração de que o método é associado ao país.

Conclui-se assim que na Argentina existe um ritual que tem como objetivo ajudar pais a encontrarem os filhos que se perderam na praia. Tal com confirmou ao Polígrafo a Embaixada da Argentina em Portugal, as crianças são colocadas aos ombros de adultos e outros veraneantes batem palmas para chamar a atenção dos encarregados.

__________________________________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebookeste conteúdo é:

Verdadeiro: as principais alegações do conteúdo são factualmente precisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Verdadeiro" ou "Maioritariamente Verdadeiro" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafoeste conteúdo é:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network