O primeiro jornal português
de Fact-Checking

Apenas 95 profissionais de saúde do hospital de Coimbra aceitaram ser vacinados contra a Covid-19?

Sociedade
Este artigo tem mais de um ano
O que está em causa?
Num post a circular no Facebook garante-se que mais de seis mil profissionais de saúde forma contactados para tomarem a vacina contra o SARS-CoV-2 mas que apenas 95 aceitaram fazê-lo. São estes dados reais?

“Sabiam que o pessoal médico em Coimbra foi contactado, ou foi feito um inquérito aos profissionais da saúde, para saber quem queria tomar a vacina? Foram mais de 6.000… Sabem quantos disseram que sim? 95”, relata o autor da publicação em análise.

No mesmo texto, diz-se ainda que “em Viseu, mais de 140 também não querem tomar vacinas”. Tudo porque, alega-se, “o pessoal médico tem tido más reações à vacina e não podem dizer nada nem sequer a familiares, para não assustar os portugueses…”. 

Confirma-se que só 95 profissionais de saúde do hospital de Coimbra aceitaram ser inoculados contra o novo coronavírus?

A resposta é não. Ao Polígrafo, fonte oficial do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra revela que, até 1 de fevereiro, já tinham sido vacinados “54% dos 8.223 profissionais de saúde” desta unidade, ou seja, 4440 elementos. 

Ao Polígrafo, fonte oficial do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra revelou que, até 1 de fevereiro, já tinham sido vacinados “54% dos 8.223 profissionais de saúde” desta unidade, ou seja, 4440 elementos. 

Os profissionais foram contactados através de um inquérito enviado a 19 de dezembro de 2020 – e ao qual responderam cerca de 95%. Quem rejeitou a toma da vacina poderá fazê-lo à mesma caso mude de ideias, sendo inoculado “pela ordem que o plano lhe atribuir”. 

A conclusão do processo de vacinação dos restantes profissionais depende do “ritmo de chegada das vacinas”.

A informação relativa ao Hospital de Viseu presente na publicação em análise foi retirada de uma reportagem da TVI na qual se avança que 140 profissionais de saúde recusaram tomar a vacina. No entanto, a própria notícia refere que esta quase centena e meia é relativa a um total de 2800 elementos. Ou seja, 2660 pessoas aceitaram ser vacinadas.

Ao Polígrafo, fonte oficial do Centro Hospitalar Tondela-Viseu anunciou que, até 3 de fevereiro, “dos 1818 profissionais considerados prioritários por estarem na linha da frente do combate à pandemia foram já vacinados 1200 com as duas doses e 618 com a primeira dose”. 

Fonte oficial do Centro Hospitalar Tondela-Viseu revelou que, até 3 de fevereiro, “dos 1818 profissionais considerados prioritários por estarem na linha da frente do combate à pandemia, foram já vacinados 1200 com as duas doses e 618 com a primeira dose”. 

Tal como acontece no Hospital de Coimbra, “quem decidiu não ser vacinado pode, a qualquer momento, alterar a sua decisão”. 

__________________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebookeste conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações “Falso” ou “Maioritariamente Falso” nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafoeste conteúdo é:

Partilhe este artigo
Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Relacionados

Em destaque