Do lado direito, a imagem de uma fatura do restaurante "Solar dos Presuntos", em Lisboa, datada de 16 de novembro, com uma despesa total de 9.400,60 euros, dos quais 8.100 euros correspondem a três garrafas de vinho (aparentemente, Château Lafite-RothschildChâteau Pétrus).

Do lado esquerdo, a imagem de uma publicação na página do mesmo restaurante no Facebook, com uma fotografia do primeiro-ministro António Costa (ladeado por Pilar del Río, presidente da Fundação José Saramago, e Pedro Adão e Silva, ministro da Cultura, entre outros) associada à seguinte mensagem que passamos a transcrever:

"Dia 16 de novembro de 2022, data em que José Saramago celebraria o seu centenário. Dia, pois, para recordar e assinalar o jantar realizado em 3 de junho de 2008 na presença do escritor português galardoado com o Nobel da Literatura em 1998, Pilar del Río, António Costa e José António Pinto Ribeiro. Também Pedro Adão e Silva, atual ministro da Cultura, participou hoje nesta 'celebração' que engrandece a história do Solar."

No tweet que lançou esta história, baseada na alegação de que o referido almoço terminou com a despesa de 9.400,60 euros (registada na fatura), comenta-se ainda ironicamente: "Vamos ajudar o Pedro Adão e Silva a pagar o pudim flan com dignidade."

Em várias publicações da mesma história no Facebook destaca-se também uma outra mensagem em que o valor da despesa é arredondada: "10 mil euros de almoço pagos por nós com uma justificação esfarrapada. Digam-me que este 'Ensaio sobre a Cegueira' não é verdade. Mau demais. Estes governantes cospem-nos na cara. Até quando?"

Esta história tem fundamento?

A publicação de 16 de novembro na página do restaurante "Solar dos Presuntos" é autêntica (pode conferir aqui).

Mas a fatura (apresentada na imagem que está a ser difundida nas redes sociais) não corresponde ao almoço em que, de facto, participaram o primeiro-ministro António Costa, o ministro da Cultura, Pedro Adão e Silva, e a presidente da Fundação José Saramago, Pilar del Río.

Ao final da noite de ontem, aliás, o restaurante em causa publicou desde logo um desmentido.

"Durante o dia de hoje, surgiu uma história fantasiosa sobre a fatura da refeição que o primeiro-ministro teve no 'Solar dos Presuntos' na última quarta-feira. É obviamente falsa! A fatura que circula não corresponde à fatura da refeição do primeiro-ministro. Tivemos o maior prazer em ter o senhor primeiro-ministro a almoçar no nosso restaurante no dia histórico em que se assinalavam os 100 anos de nascimento do José Saramago e ficamos indignados com as falsidades que circulam", esclarece-se.

O Polígrafo contactou entretanto o gabinete do primeiro-ministro que confirmou o desmentido. "A fatura que surge associada ao referido almoço não corresponde ao valor da refeição. O próprio restaurante deu conta disso, ontem à noite, na sua página de Facebook", assegura.

___________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Falso
International Fact-Checking Network