A denúncia tem sido amplamente partilhada nas redes sociais e atribui ao Primeiro-Ministro, António Costa, uma frase muito crítica para um dos partidos com que o Governo mais tem trabalhado nos últimos anos para manter a maioria de esquerda na Assembleia da República: “O Bloco de Esquerda (BE) é um partido oportunista que parasita a desgraça alheia e é incapaz de assumir as responsabilidades”. 

Segundo a mesma publicação, o ataque duro ao BE terá tido lugar a 28 de fevereiro de 2009, no XVI Congresso do Partido do Socialista (PS), em Espinho. 

Facebook Costa

Será que a citação atribuída a António Costa é realmente verdadeira? 

A resposta é sim. Todas as palavras foram proferidas pelo próprio, em fevereiro de 2009, durante a apresentação da moção do então secretário-geral do PS José Sócrates, no congresso do partido. 

Na altura, Costa era ainda presidente da Câmara Municipal de Lisboa e a afirmação do socialista tinha como objetivo apelar a que o PS conquistasse uma nova maioria absoluta, repetindo os resultados de 2005. O então autarca considerava não existirem alternativas à esquerda para viabilizar um Governo socialista.

Para sustentar a sua posição, o atual primeiro-ministro usou a sua experiência na presidência da Câmara de Lisboa, onde o PS se coligou com o BE sem sucesso. “O Bloco de Esquerda é completamente alérgico a assumir qualquer responsabilidade e riscos de governação” e “é um partido oportunista que parasita a desgraça alheia, mas incapaz de assumir as responsabilidades da governação” foram as acusações então proferidas.  

Na visão de Costa, tendo em conta que a direita não era opção vista como opção válida para uma coligação, a única alternativa era que José Sócrates vencesse com maioria absoluta. As declarações do então autarca tiveram grande repercussão e foram amplamente difundidas pelos órgãos de comunicação social. Atualmente, circula no Twitter um vídeo extraído da emissão da "SIC Notícias" que mostra o momento preciso em que Costa profere a afirmação em causa.

António Costa SIC Notícias

Onze anos depois, o cenário político e as relações entre PS e os bloquistas sofreram uma reviravolta. Depois da coligação parlamentar de esquerda que uniu PS, PCP, BE e Os Verdes - a chamada Gerigonça - durante a última legislatura, António Costa pretende manter a fórmula para continuar a aprovar os Orçamentos do Estado. 

“O que é necessário é que todos se empenhem a trabalhar para que haja um acordo, e que esse acordo seja um acordo no horizonte da legislatura”, disse na Conferência Nacional do PS, a 31 de agosto. 

Apesar de atualmente ter nos bloquistas um parceiro de governação, é verdade que António Costa afirmou que o BE, então coordenado por Francisco Louçã, era “um partido oportunista que parasita a desgraça alheia, mas incapaz de assumir as responsabilidades da governação”. As declarações foram proferidas em 2009.

__________________________________________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking (verificação de factos) com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebookeste conteúdo é:

Verdadeiro: as principais alegações do conteúdo são factualmente precisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações "Verdadeiro" ou "Maioritariamente Verdadeiro" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafoeste conteúdo é:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Verdadeiro
International Fact-Checking Network