Depois do "combate à corrupção" e de uma "reforma da Justiça", André Ventura elegeu o "tema da imigração" como um dos pilares do programa com que o Chega concorre às eleições legislativas (antecipadas) de 2024. Ao discursar na apresentação do documento, esta tarde na sede do partido em Lisboa, o líder enumerou uma série de propostas de medidas relacionadas com um tema que - sublinhou - "não é consensual na sociedade portuguesa".

"Mas o Chega não deixa de o enfrentar, analisar e de fazer propostas", enalteceu Ventura, para depois garantir: "Somos o único partido - de relevo, com natureza parlamentar - que entende que a imigração em Portugal deve ser controlada. E deve ser feita de forma controlada e criteriosa."

Esta alegação tem fundamento?

Desde logo entra em contradição com o que o próprio Ventura tinha dito há dois dias, no debate frente a Rui Rocha, quando defendeu que a "imigração tem de ser controlada" e "aliás, isso está no programa do Iniciativa Liberal".

De facto, no programa eleitoral do Iniciativa Liberal para as eleições legislativas de 2024 (pode consultar aqui), destaca-se o objetivo de "tornar a política de imigração mais responsável e digna".

Os liberais sublinham que "por princípio, a Iniciativa Liberal não aceita um país de portas fechadas, mas também não aceita uma gestão desregrada das entradas no país, sem reconhecimento legal, proteção de direitos humanos, capacidade de integração e de assegurar o respeito pelo Estado de Direito".

Nesse sentido defendem que "a entrada em Portugal deverá ser necessariamente precedida da prova, por parte do cidadão requerente, de meios de subsistência".

Esta proposta, na prática, consiste na reversão de uma medida de alteração à lei de imigração concretizada pelo Governo do PS - passou a ser permitida a substituição da prova de meios de subsistência pela apresentação de um termo de responsabilidade.

No programa económico da Aliança Democrática (AD), encimada pelo PSD, também está inscrito o objetivo de promover "uma política de imigração regulada e orientada para as necessidades do mercado de trabalho, flexível na sua execução e que permita a entrada legal de imigrantes em território nacional".

Uma visão mais moderada, no caso da AD. Mas a declaração de Ventura sobre o programa do Iniciativa Liberal e o conteúdo do mesmo resultam aqui num carimbo de "Falso".

_____________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.