"O partido dos privilegiados". Estas foram as palavras escolhidas por André Ventura para definir o Iniciativa Liberal, durante o frente-a-frente deste domingo com João Cotrim de Figueiredo. O líder do Chega disse ser por esse motivo que o Iniciativa Liberal "não quer acordos com o Chega" e utilizou como exemplo o Hospital Central do Algarve.

"Para além de nunca falar sobre o interior do país, o Iniciativa Liberal votou contra o Hospital Central do Algarve. Todos sabemos que no Algarve há problemas de saúde muito sérios", acusou Ventura.

Essa alegação é verdadeira?

De facto, o Iniciativa Liberal votou contra um projeto de resolução, apresentado pelo PCP na Assembleia da República, "pela urgente construção do Hospital Central do Algarve". Esse projeto de resolução foi votado no dia 26 de novembro de 2021, tendo sido aprovado com os votos a favor dos deputados do PS, BE, PCP, PAN, PEV e Chega, além das deputadas não inscritas Cristina Rodrigues e Joacine Katar Moreira. Os deputados do PSD e do CDS-PP abstiveram-se e apenas Cotrim de Figueiredo, do Iniciativa Liberal, votou contra.

No entanto, este facto isolado apresentado assim, sem o devido contexto, acaba por ser enganador. Desde logo porque o projeto do PCP não se limitava a "defender a urgente construção do Hospital Central do Algarve e recomendar ao Governo que desenvolva aos procedimentos necessários para que esse processo se inicie com brevidade", mas também "garantindo o modelo integralmente público para a sua construção e gestão".

Foi esta determinação de um "modelo integralmente público" que motivou o voto contra dos liberais, não propriamente a construção do Hospital Central do Algarve, como o Polígrafo confirmou entretanto junto de fonte oficial do partido.

Outro elemento a ter em conta é que, nesse mesmo dia 26 de novembro, na Assembleia da República, o Iniciativa Liberal votou a favor de uma resolução que "recomenda ao Governo que cumpra o plano de investimento para os hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS), o qual integra um programa de renovação de equipamentos e infraestruturas nos serviços e entidades públicas prestadores de cuidados de saúde que integram o SNS, e o investimento em novos hospitais".

Na origem dessa resolução está um projeto de resolução apresentado pelo PSD que "recomenda ao Governo que desenvolva os procedimentos necessários para a construção do novo Hospital Central do Algarve".

Ou seja, Ventura pegou num facto isolado, o voto contra um projeto de resolução. No entanto, o deputado dos liberais não votou contra a construção do Hospital Central do Algarve, mas sim contra o "modelo integralmente público para a sua construção e gestão". Aliás, no mesmo dia, Cotrim de Figueiredo votou a favor de uma outra resolução que recomendava o cumprimento do plano de investimento para os hospitais do SNS, assim como o investimento em novos hospitais, incluindo o novo Hospital Central do Algarve.

_____________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Impreciso
International Fact-Checking Network