"'Governantes verdadeiramente preocupados com o sofrimento do seu povo andariam nestas vaidades?' Para os meus amigos negacionistas... Esses tais que se indignam com a guerra, mas aceitam esta merda. Como se tudo não estivesse a correr conforme as vontades de uns poucos", comenta-se numa das publicações com as imagens das supostas capas da revista "Vogue", revista norte-americana de moda: em 1939, retratando Adolf Hitler e Eva Braun; em 2022, retratando Volodymyr Zelensky e Olena Zelenska.

Esta associação ou comparação entre as duas imagens propagou-se no Twitter, Facebook, Instagram, Telegram e outras redes sociais ao longo das últimas semanas, com descrições ou comentários em múltiplas línguas, inclusive a portuguesa. "Há coisas que não mudam se as pessoas não mudarem", lê-se noutro exemplo.

Também são frequentes as interconexões com a propaganda russa sobre a alegada "desnazificação" da Ucrânia, traçando paralelismos entre Hitler, antigo líder da Alemanha Nazi, e Zelensky que - facto ocultado nesses textos - na realidade é judeu e até perdeu familiares no Holocausto.

Importa começar por ressalvar que esta imagem do casal Zelensky não figurou na capa da revista "Vogue". O facto é que, no dia 26 de julho de 2022, a "Vogue" (edição norte-americana) publicou uma reportagem exclusivamente em versão digital (não impressa), intitulada como "Retrato de bravura: A primeira-dama da Ucrânia, Olena Zelenska."

Na capa dessa reportagem em versão digital sobressai uma fotografia de Olena Zelenska, sozinha, com os dedos cruzados, sentada nas escadas de mármore do Palácio Presidencial de Kiev (ou mais exatamente, nos escritórios da Presidência da Ucrânia, situados na rua Bankova, e não no Palácio Mariinsky, residência oficial do Presidente).

A reportagem é ilustrada por uma série de fotografias da autoria de Annie Leibovitz, célebre fotógrafa norte-americana, entre as quais duas em que Olena surge acompanhada pelo marido, Volodymyr Zelensky. É uma dessas fotografias do casal (abraçados, junto a uma mesa) que está a ser difundida nas redes sociais como se tivesse figurado numa capa da revista "Vogue", o que não é verdade, como acabamos de demonstrar.

Segundo o jornal "The New York Times", porém, esta reportagem deverá acabar por ser publicada em versão impressa até ao final do ano.

De resto, não será inédito, pois Olena Zelenska já tinha figurado numa capa da revista "Vogue" (versão ucraniana) em novembro de 2019.

Quanto à fotografia de Hitler e Braun, trata-se de uma falsificação. Na fotografia original (arquivada no banco de imagens Alamy) surge Hannelore Morell, esposa do médico pessoal de Hitler, entre o casal. Além de terem apagado Morell da imagem, acrescentaram o logotipo da "Vogue".

Por outro lado, não encontramos qualquer capa em que figurem Hitler e Braun no arquivo da revista "Vogue", nem em 1939, nem em qualquer outro ano. Recorde-se que Hitler e Braun só foram casados, formalmente, durante algumas horas do dia 29 de abril de 1945, quando acabaram por se suicidar, de acordo com o registo histórico mais consensual.

__________________________________

Avaliação do Polígrafo:

Assine a Pinóquio

Fique a par dos nossos fact checks mais lidos com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Receba os nossos alertas

Subscreva as notificações do Polígrafo e receba os nossos fact checks no momento!

Em nome da verdade

Siga o Polígrafo nas redes sociais. Pesquise #jornalpoligrafo para encontrar as nossas publicações.
Pimenta na Língua
International Fact-Checking Network