"Universidade de Chaves descobre a cura para a Covid-19". Este é o título da publicação em causa, denunciada por vários utilizadores do Facebook como sendo falsa ou enganadora.

"Os estudantes da Escola Superior de Enfermagem Dr. José Timóteo Montalvão Machado, em Chaves, abdicaram da sua quarentena para todos os dias trabalhar neste projeto, acabando assim por descobrir a cura. A ministra da saúde portuguesa, Marta Temido, refere que 'o anticorpo ataca o vírus de forma monoclonal', qualificando o trabalho desenvolvido como 'uma grande conquista'", indica-se no respetivo texto.

ffff1

"Já testada em alguns casos ativos de Chaves, a ministra da Saúde afirma que a cura foi descoberta e que está pronta para ir para todas as farmácias portuguesas e posteriormente para todo mundo", conclui-se.

Verdade ou mentira?

Esta publicação difunde várias falsidades, desde logo as supostas citações da ministra da Saúde, Marta Temido, que são claramente apócrifas. Não há qualquer registo público de que Marta Temido tenha proferido tais afirmações.

Também não é verdade que a Escola Superior de Enfermagem de Chaves tenha descoberto "a cura" para a Covid-19. Muito menos que essa cura - aparentemente uma vacina, embora as vacinas não curem doenças, servindo apenas como forma de prevenção - esteja "pronta para ir para todas as farmácias portuguesas e posteriormente para todo mundo". Além disso, não existe qualquer Universidade em Chaves como o título sugere. A mais próxima é a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) em Vila Real.

A publicação em causa apresenta várias características típicas de fake news: erros de construção frásica, linguagem vaga e ausência ou omissão de fontes de informação.

_____________________________

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebookeste conteúdo é:

Falso: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas; geralmente, esta opção corresponde às classificações “Falso” ou “Maioritariamente Falso” nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafoeste conteúdo é:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Pimenta na Língua
International Fact-Checking Network