"Alerta da Polícia. Se vir uma garrafa de plástico no pneu do seu carro tenha cuidado", destaca-se no título de um artigo tornado viral nas redes sociais nas últimas semanas.

"Infelizmente, as mentes criminosas são também muito criativas. As pessoas mal intencionadas continuam arranjando novas formas de enganar, assaltar e trapacear gente inocente. Hoje vamos lhe mostrar um truque recente que está sendo usado para roubar carros: o método da garrafa de plástico no pneu", pode ler-se no texto.

E prossegue: "Primeiro, o criminoso coloca esse objeto na roda dianteira do lado direito do nosso carro. Quando arrancamos e ouvimos um barulho estranho, o som da garrafa sendo esmagada, o nosso primeiro instinto é sair do veículo e verificar. Mas é quando o dono sai do carro para ver o que aconteceu que os ladrões entram em ação… Normalmente, quando as pessoas saem para verificar a viatura, elas deixam a chave na ignição. Então, os criminosos aproveitam esse momento de distração para roubar o automóvel."

O artigo vem acompanhado de um vídeo de um canal de Youtube mexicano, no qual dois jovens exemplificam o assalto (um faz de condutor e outro de assaltante). A reprodução conta já com mais de sete milhões de visualizações.

Mas será que o alerta é verídico? Verificação de factos. 

Alertas sensacionalistas camuflados como sendo da Polícia circulam regularmente na Internet. Desde o lançamento do vídeo no canal mexicano em 2017 que esta informação tem vindo a ser propagada em blogs e nas redes sociais.

Contudo, o canal onde o vídeo foi propagado não é uma fonte fiável: não pertence a nenhum orgão de comunicação social ou a qualquer força policial. Se atentarmos nos outros vídeos publicados, podemos perceber que é dirigido a um público mais jovem. As temáticas roçam na maioria das vezes teorias da conspiração, caças ao tesouro e partidas com propósitos humorísticos. Veja-se também o mesmo vídeo publicado no Facebook:

O Observador também verificou este artigo e contactou a PSP e a GNR, que negaram que tivesse sido feito algum assalto com recurso a este método em Portugal. "A Guarda Nacional Republicana não tem registo de ocorrências relacionadas com o método descrito de assalto a veículos", explicou a GNR ao Observador.

A PSP corroborou a informação: "A Polícia de Segurança Pública informa que não foram registadas, até ao momento, queixas ou participações que refiram este método de assalto. Informamos, também, que a PSP não emitiu qualquer tipo de alerta sobre este tema", enviou em resposta escrita ao mesmo jornal.

Urge destacar que todos os alertas da PSP são colocados no website e nas redes sociais, sejam relativos ao posicionamento dos radares móveis (que são publicados mensalmente) ou a qualquer outro assunto que tenha que ver com a segurança pública.

Em conclusão, este é um dos muitos boatos que circulam nas redes sociais relativamente a técnicas de assalto utilizadas por ladrões. Tanto a GNR como a PSP não têm conhecimento que esta situação ocorra ou tenha ocorrido alguma vez em Portugal, o que nos permite concluir que este artigo está a difundir uma falsidade.

***

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebookeste conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações "Falso" ou "Maioritariamente falso" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafoeste conteúdo é:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network