"A ONU [Organização das Nações Unidas] falou sobre a questão da imposição do cartão 'Identificação biométrica universal' para todos os cidadãos. O novo programa é um modelo para a Nova Ordem Mundial. 'Se você não se juntar a esses subprojetos para esses novos objetivos globais, você terá que enfrentar algumas coisas muito alarmantes', disse o diretor na carta. As Nações Unidas lançaram este projeto para começar com os refugiados que chegam na Europa", denuncia-se no texto da publicação.

"O sistema de coleta facial, íris, dados biométricos, impressões digitais, foi estabelecido como a única documentação oficial para refugiados. A informação é enviada para uma base de dados central em Genebra, que permite que a vigilância seja estabelecida através daí. (...) E se alguém negar este novo sistema de identidade legal, certamente será desclassificado para se candidatar a um emprego, obter uma conta bancária, obter um cartão de crédito, optar por uma hipoteca, receber qualquer benefício, etc. Quando chegar a hora, qualquer pessoa que se recuse a seguir as leis será desprezada pela sociedade", conclui-se no mesmo texto.

O artigo em causa tem origem numa página do Brasil e foi denunciado por utilizadores do Facebook como sendo falso ou enganador. Confirma-se? Verificação de factos.

Esta história surgiu pela primeira vez em meados de 2015, num blog dedicado a temas religiosos, segundo apurou a E-Farsas (plataforma brasileira de fact-checking). A partir dessa primeira publicação foi sendo replicada noutras páginas e nas redes sociais, ao longo dos anos.

Consiste numa teoria de conspiração que não tem qualquer sustentação factual, segundo a qual estará em curso um "plano" da ONU, em conjunto com o Banco Mundial e a Nova Ordem Mundial (neste caso, uma organização fictícia, evocada em muitas das teorias de conspiração que circulam nas redes sociais), para obrigar toda a população mundial a implantar um chip no corpo até ao ano de 2030, como parte de um "novo sistema de identidade legal".

Em algumas versões, a história do chip é associada à "Agenda 2030" da ONU. Na página institucional da ONU, no separador "Agenda 2030", verificamos que se trata de um plano de 17 objetivos de desenvolvimento sustentável a cumprir até 2030 e nenhum deles visa a colocação de chips em humanos.

O artigo sob análise está, portanto, a difundir uma teoria de conspiração falsa.

***

Nota editorial: este conteúdo foi selecionado pelo Polígrafo no âmbito de uma parceria de fact-checking com o Facebook, destinada a avaliar a veracidade das informações que circulam nessa rede social.

Na escala de avaliação do Facebookeste conteúdo é:

Falso: as principais alegações dos conteúdos são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações "Falso" ou "Maioritariamente falso" nos sites de verificadores de factos.

Na escala de avaliação do Polígrafoeste conteúdo é:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.
Falso
International Fact-Checking Network