Em dezembro de 2017, o Benfica estava à frente do campeonato nacional de futebol, mas Luís Filipe Vieira encontrava-se a negociar a saída do seu treinador, Rui Vitória, para o clube inglês Everton. É isso que revela um vídeo com uma gravação áudio posto a circular hoje no You Tube. A saída do treinador estava a ser equacionada a troco de 10 ou 15 milhões de euros, e a contratação de Marco Silva estava em vista para a substituição.

A veracidade da conversa entre Luís Filipe Vieira e o empresário César Boaventura foi colocada em causa em vários sites, blogues e redes sociais, mas a verdade é que é verdadeira - o próprio empresário o confirmou à TVI e na sua página de Facebook.

Na chamada em causa, Luís Filipe Vieira pede ao empresário para que esconda que o próprio sabia de tudo: “Ninguém pode saber disto, tem de ser secreto, é um treinador que ganhou dois campeonatos ao Benfica e está a lançar muitos jovens do Benfica."

Em resposta, César Boaventura responde: “Claro que não. Falei com o Mohamed Afzal [empresário de Vitória] e disse-lhe que o Benfica não sabe de nada. Depois o Afzal é que vai falar consigo para saber as condições para ele sair e você transmite-me a mim.” César Boaventura, recordemos, é o empresário que apareceu numa reportagem da SIC, há alguns meses, como alegado corruptor de jogadores do Marítimo num jogo contra o Benfica em 2015/16.

Na chamada em causa, Luís Filipe Vieira pede ao empresário para que esconda que o próprio sabia de tudo: “Ninguém pode saber disto, tem de ser secreto, é um treinador que ganhou dois campeonatos ao Benfica e está a lançar muitos jovens do Benfica."

Num texto divulgado na sua conta pessoal do Facebook, Boaventura confirmou a autenticidade da conversa: 

"A maior vergonha é um clube de futebol monitorar as chamadas do presidente do clube adversário, utilizar um posto da PSP de determinada região para gravações ilegais e depois tentar denegrir os intervenientes, mas não é daqui, já no tempo da saída de um jogador do Benfica em fim de contrato, através dai conseguiram saber as ofertas do Benfica e roubar o jogador oferecendo sempre pouco mais.

Ou seja, o desvirtuar do desporto em Portugal, por uma instituição dedicada ao crime. Para bem saber e no que a mim me diz respeito, a maior vergonha é ter a polícia Judiciária do Porto a seguir pessoas como eu, no sentido de me tentar incriminar e deixar andar criminosos á solta. Mas a seu tempo tudo se vai saber. Quanto a gravação que fizeram, fiquei extremamente triste ter uma proposta para comprar o treinador do Benfica, e o presidente não ceder ao valor que eles pretendiam, sinal que ao contrário de despedir treinadores rentabiliza até esses.

Os Benfiquistas em vez de andar a segurar o crime organizado dos adversários devem unir-se mesmo nos momentos piores e demonstrar que ninguém os vai derrubar, muito menos os criminosos.

Melhor, o treinador e o empresário sabiam do interesse do clube"

Benfica

Entretanto, fonte oficial do Benfica já reagiu, em declarações ao Record, à divulgação do áudio: “Ou resulta de uma gravação ilegal do telefone do presidente do Benfica ou de uma escuta telefónica de algum processo, o que representa violação do segredo de justiça. Ambas são situações de extrema gravidade.”

Por estes motivos, afirmar que a gravação da conversa entre Luís Filipe Vieira e César Boaventura é...

Verdadeiro