Conhecido como um dos mais talentosos repórteres da sua geração, Luís Pedro Nunes divide-se constantemente entre a ficção e a realidade, o que faz dele um espectador privilegiado de um mundo cada vez mais ameaçado ela crescente dificuldade. Fique com alguns destaques da entrevista que o diretor do suplemento satírico "Inimigo Público" concedeu a Fernando Esteves, diretor do Polígrafo, e a Bernardo Ferrão, sub-diretor da SIC e apresentador do programa - ou, em alternativa veja o vídeo completo da conversa.

Os destaques:

"Donald Trump só no primeiro semestre deste ano já gastou 11 milhões de dólares em anúncios no Facebook."

"No mundo do Facebook português  já há muitas tentativas de utilizar informação falsa para conseguir atingir determinados objetivos."

"Estamos a perder a capacidade de distinguir o que é falso e o que é verdadeiro."

"Há cada vez mais pessoas que querem que a informação confirme o seu próprio preconceito."

"Os políticos não podem reagir ao humor."

"Eu sou o homem da realidade, o anti-humorista no Inimigo Público."

"Deve haver limites para o humor."

"Os políticos portugueses não se levam muito a sério e o humor tem alguma dificuldade em atacar quem não se leva a sério."

A entrevista completa:

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.