1. Portugal nunca perdeu com a Hungria

Apesar de já se terem realizado 13 jogos entre Portugal e Hungria, o histórico de confrontos entre as duas seleções é claramente favorável aos portugueses. A seleção nacional nunca perdeu contra os húngaros, tendo vencido em nove ocasiões e empatado quatro vezes.

A primeira partida entre as duas seleções disputou-se no dia 25 de dezembro de 1926. O jogo particular terminou com um empate a três golos.

Em grandes competições, o histórico não é tão favorável (uma vitória e um empate). No Campeonato do Mundo de 1966, Portugal venceu por 3-1, com golos de José Augusto (dois) e de José Torres. Ferenc Bene marcou para os húngaros. O empate remete para o Euro 2016, quando as equipas empataram 3-3. Nani e Cristiano Ronaldo (dois golos) marcaram para Portugal, enquanto Zoltán Gera e Balázs Dzsudzsák (duas vezes) marcaram para a Hungria.

Cristiano Ronaldo é o melhor marcador no histórico entre as duas seleções, com quatro golos marcados.

2. Portugal venceu todas as partidas a contar para fases de qualificação para Europeus e Mundiais

Em sete participações em fases finais de Campeonatos da Europa, Portugal apenas venceu o primeiro jogo da competição por duas vezes. A primeira ocasião ocorreu em 2000, quando Portugal bateu a seleção inglesa por 3-2. Já em 2008, a seleção nacional bateu a Turquia por 2-0. Nas restantes participações, Portugal empatou o primeiro jogo em 1984, 1996 e 2016 e perdeu em 2004 e 2012.

Em Mundiais a história também não é favorável. Portugal venceu a estreia em 1966 (3-1 à Hungria), em 1986 (1-0 à Inglaterra), em 2006 (1-0 à Angola). Em 2010 e 2018, Portugal começou com empates e perdeu nas edições de 2002 e 2014.

Na única participação na Taça das Confederações, em 2017, Portugal empatou a dois golos com o México.

3. Portugal passou sempre a fase de grupos do Europeus em que participou

Ainda que não tenha tido grandes resultados nos primeiros jogos da principal competição de seleções da Europa, a seleção nacional passou sempre a fase de grupos.

Portugal ficou pelos quartos de final em 1996 (derrota com a República Checa) e em 2008 (derrota com a Alemanha). Em 1984, 2000 e 2012, a seleção nacional chegou às meias-finais. Nas primeiras duas perdeu com a França e na última foi eliminada pela Espanha.

A seleção portuguesa chegou ao jogo decisivo da competição em duas ocasiões. A primeira foi disputada em 2004, em pleno Estádio da Luz, mas não é uma boa memória para os portugueses, visto que Angelos Charisteas marcou o único golo do jogo e deu a vitória à Grécia.

Mas se Portugal perdeu a final do Euro 2004 em casa, em 2016 "vingou-se" e bateu o anfitrião na final, neste caso a França. O golo de Éder, já na segunda parte do prolongamento, garantiu aquele que é o título mais importante na história da seleção portuguesa de futebol.

4. Puskás Arena é o único estádio que vai ter 100% da lotação ocupada

O palco da estreia de Portugal no Euro 2020 é o único estádio que vai poder estar completamente lotado em toda a fase final da competição.

O Euro vai ser disputado em 11 cidades espalhadas pela Europa, a maioria reduziu a lotação dos estádios, como forma de prevenção contra a Covid-19. São Petersburgo (Rússia) e Baku (Azerbaijão) podem receber 50% da capacidade. Todos os outros estádios podem ter entre 25% e 45% da capacidade ocupada.

Portugal vai fazer pelo menos dois jogos no Puskas Arena: a primeira jornada frente à Hungria e a última contra a França.

5. 17 jogadores convocados estiveram presentes no jogo entre as duas seleções no Euro 2016

17 jogadores entre os convocados de ambas as seleções que estiveram presentes no empate de 2016. Do lado da Hungria, Péter Gulácsi, Ádám Lang, Attila Fiola, Ádám Nagy, László Kleinheiser e Ádám Szalai. Destes, apenas Lang e Szalai jogaram e ambos a titular.

Já na seleção portuguesa estão 11 jogadores que se tornaram campeões europeus em 2016. Rui Patrício, Pepe, João Moutinho, William Carvalho, Cristiano Ronaldo, Anthony Lopes, José Fonte, Raphael Guerreiro, Danilo Pereira, Renato Sanches e Rafa Silva repetem a convocatória. Anthony Lopes, José Fonte, Raphael Guerreiro e Rafa Silva foram os únicos que não participaram nessa partida.

6. Portugal não perde em Campeonatos da Europa há 11 jogos

A última vez que Portugal perdeu uma partida a contar para a fase final de Campeonato da Europa foi em 2012. Essa derrota foi o jogo de estreia do Euro 2012, quando perdeu 1-0 contra a Alemanha.

Desde então, Portugal conta com seis vitórias (duas delas no prolongamento) e cinco empates. Dois dos empates foram decididos nas grandes penalidades: em 2012, Portugal perdeu com a Espanha e, em 2016, venceu a Polónia.

7. Apenas a Espanha conseguiu vencer por duas vezes consecutivas

Em 15 edições, há dez vencedores diferentes, entre os quais está Portugal. Alemanha e Espanha têm três títulos cada, enquanto a França tem dois. Portugal, União Soviética, Checoslováquia, Itália, Países Baixos, Dinamarca e Grécia conquistaram por uma vez a competição.

A única seleção que conseguiu vencer o Campeonato Europeu em duas edições consecutivas foi a Espanha em 2008 e 2012. Além da Espanha, o único vencedor que conseguiu alcançar a final na edição seguinte foram a União Soviética (1960 e 1964) e a Alemanha Ocidental (1972 e 1976).

Siga-nos na sua rede favorita.
International Fact-Checking Network