Actualmente os bancos estão a emprestar no máximo, regra geral, até 90% do valor da casa. Empréstimos a 100% só mesmo no caso de comprar casas detidas pelos bancos.  Neste momento, o rácio entre o montante do empréstimo e o valor do imóvel (LTV) ronda em média os 82%, acima dos 71% registados pré-crise em 2007.

Além do valor do crédito à habitação, há mais custos que deve ter em conta, com a agravante de terem de ser liquidados no imediato. Encontrada a casa ideal e obtido o empréstimo, chegou o momento de realizar a escritura, momento em que vai ser preciso abrir novamente os cordões à bolsa.

Prepare-se assim para pagar o Imposto de Selo, que equivale a 0,8% do valor da compra, e o Imposto Municipal sobre Transmissões de Imóveis, que varia entre 0% e 6,5% do valor do imóvel. Recorde-se também que a realização da própria escritura num cartório notarial ou numa conservatória do registo predial tem custos associados.

Após realizada a escritura, é de destacar que pode realizar o pedido de isenção de pagamento do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) durante o prazo de 60 dias no Serviço de Finanças da área onde o imóvel está localizado.

Assina a Pinóquio

Fica a par de todos os fact-checks com a newsletter semanal do Polígrafo.
Subscrever

Recebe os nossos alertas

Subscreve as notificações do Polígrafo e recebe todos os nossos fact-checks no momento!

Em nome da verdade

Segue o Polígrafo nas redes sociais. Pesquisa #jornalpoligrafo para encontrares as nossas publicações.
International Fact-Checking Network